A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Conceição
Bauru-Sorocabana
Bauru (tronco Noroeste)
...

ramal de Bauru-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1905-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)

FEPASA (1971-1998)
BAURU-EFS
Município de Bauru, SP
Ramal de Bauru - km 424,530 (1934)   SP-0984
Altitude: 499 m   Inauguração: 22.04.1905
Uso atual: fechada (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1905
 
 
HISTORICO DA LINHA: : O ramal de Bauru teve origem na linha da Cia. Ituana (ramal de São Manuel) que saía de Porto Martins, no rio Tietê, que recebia os barcos da navegação fluvial da ferrovia, e chegava até São Manuel, em 1888. Quando a Ituana foi fundida com a Sorocabana para formar a CUSY, esta alterou radicalmente o ramal de São Manuel, usando parte dela para fazer uma linha que ligava a estação de Capão Bonito (mais tarde Rubião Júnior), logo após Botucatu, visando chegar à nascente e próspera cidade de Bauru. Outra parte se tornou o curto ramal de Porto Martins-Araquá. A linha chegou a Bauru em 1905. O agora ramal de Bauru sobreviveu até hoje, com algumas retificações feitas nos anos 60, unindo as linhas da Paulista, da Noroeste e a linha-tronco da Sorocabana. Em 1976, o trem de passageiros foi suprimido na linha, mas os trens de carga mantém-na ativa até hoje.
 
ANO Total de passageiros embarcados (de 1942 a 1951, na estação da Noroeste)
1906 10.877
1917 17.547
1918 16.494
1922 24.877
1934 63.879
1942 48.734
1943 54.006
1944 41.197
1945 41.806
1951 38.122

A ESTAÇÃO: A Sorocabana foi a primeira das três ferrovias a atingir Bauru, em 1905, com muita festa. No relatório da Sorocabana de 1905, em sua página 10, está escrito: "Durante o ano de 1905 foi augmentada a extensão da linha em trafego de Kilometros 11,087, extensão do trecho comprehendido entre a estação de Conceição e a de Baurú na linha Tronco, entregue ao trafego provisorio em 22 de Abril, e ao definitivo em 1o. de Julho de 1905. Neste ponto teve inicio a E. F. Noroeste do Brasil, de concessão Federal, a qual tem por directriz o Tieté, enquanto em territorio de São Paulo, e por objectivo final Cuyabá, capital do Estado de Matto-Grosso".

Como curiosidade, o movimento da estação nesse primeiro ano de atividade foi de 71.727$210, seis vezes menos que a estação de Igualdade, nessa época a de maior movimentação no ramal, mas a de Bauru funcionou pouco mais de meio ano.

No primeiro dístico da estação lia-se Bauru, mas mais tarde mudou-se a grafia para Bahuru, por algum tempo.

Foi desta estação que saiu o primeiro trem da Noroeste no sentido do interior, na inauguração dessa ferrovia em 1906. Somente mais tarde a Noroeste construiu sua estação.

Em 1939, com a construção da estação da Noroeste, os embarques da Sorocabana e da Paulista passaram a ser feitos nessa grande estação, e a velha estaçãozinha foi desativada.

Em 2016, a velha estaçãozinha estava localizada dentro do pátio da ex-Noroeste, a cerca de cem metros à frente da plataforma de embarque, e era "bem Sorocabana". Servia de armazém para uma empresa que fica ao lado, e cujo prédio, novo, encostava na estaçãozinha. Estava tombada pelo patrimônio municipal e perdeu o armazém que existia a seu lado e os trilhos também.

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1926 - Remodelação e extensão dos desvios para 300 m; 1934 - Construção de fossa séptica para depósito; de casa de madeira para a turma


ACIMA: Estação da Sorocabana em Bauru em 1906. Notar que é o mesmo prédio de hoje, e que o dístico ainda tinha o nome Bauru e não Bahuru, como teve mais tarde. Ao fundo, um aramzem da Sorocabana que não existe mais hoje. Esta fotos foi tomada logo depois que a Noroesta passou a usá-la como estação provisória dessa ferrovia (Autor desconhecido).


ACIMA: Casas ferroviárias em Bauru, junto à rua, mas bem próximas às estação. Apesar de terem o mesmo estilo da estação, foram construídas apenas em 1933, como mostra o dístico de uma delas. Abaixo do dístico da EFS, está escrito "Turma-BU" (Fotos Ralph M. Giesbrecht, 30/10/2008). ABAIXO: O entroncamento das três ferrovias em Bauru. Ainda existe, mas a fotografia não tem data. Os trilhos que cruzam e saem para a esquerda correspondem aos da Sorocabana, sentido Agudos. Os que seguem em frente numa reta, bitola larga, são os da Companhia Paulista, sentido Garça. Os que seguem em bitola métrica para a direita são os da Noroeste, sentido Araçatuba (Foto Nilton Gallo, sem data).
(FONTES: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Nilton Gallo; José Henrique Bellorio; Ricardo Frontera; Mario Favaretto; Instituto Histórico A. E. Toledo, Bauru; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1900-69)
     

A estação de Bauru, sem data. Foto cedida pelo Instituto Histórico A. E. Toledo, de Bauru

A estação, sem data.

A estação em 1968. Foto José Henrique Bellorio

A estação, em 27/07/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em 27/07/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em novembro de 2000. Foto Ricardo Frontera

A estação em 30/10/2008. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 15/3/2014. Foto Mario Favaretto
 
     
Atualização: 22.04.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.