A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Santa Irene
Bebedouro
Mandembo
...
Saída para o ramal de Nova Granada
(1911-1969):
Miragem
...
Saída para o ramal de Jaboticabal (1930-1966):
Andes
...

Tronco CP-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2005
...
 
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1902-1971)
FEPASA (1971-1998)
BEBEDOURO
Município de Bebedouro, SP
Linha-tronco - km 397,983 (1958)   SP-0784
Altitude: 529,367 m   Inauguração: 29.12.1902
Uso atual: centro cultural (2013)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1910
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Cia. Paulista foi aberta com seu primeiro trecho, Jundiaí-Campinas, em 1872. A partir daí, foi prolongada até Rio Claro, em 1876, e depois continuou com a aquisição da E. F. Rio-Clarense, em 1892. Prosseguiu por sua linha, depois de expandi-la para bitola larga, até São Carlos (1922) e Rincão (1928). Com a compra da seção leste da São Paulo-Goiaz (1927), expandiu a bitola larga por suas linhas, atravessando o rio Mogi-Guaçu até Passagem, e cruzando-o de volta até Bebedouro (1929), chegando finalmente a Colômbia, no rio Grande (1930), onde estacionou. Em 1971, a FEPASA passou a controlar a linha. Trens de passageiros trafegaram pela linha até março de 2001, nos últimos anos apenas no trecho Campinas-Araraquara.
 
A ESTAÇÃO: Bebedouro foi inaugurada em 1902, como ponta da então linha-tronco da Paulista, em bitola métrica, construída em grande parte pela Rio-clarense. Somente em 1909 é que foi inaugurado o trecho até Barretos. Em 1912, a E. F. São Paulo-Goiaz abriu uma linha entre a estação de Bebedouro e a cidade de Olímpia; como essa ferrovia tinha outra linha, de Passagem a Viradouro, em 1916 ela uniu as duas linhas, exatamente por Bebedouro, fazendo a partir daí que ela tivesse a sua linha-tronco unindo Passagem e Olímpia. Em 1927, o trecho entre Passagem e Bebedouro da SPG foi adquirido pela Paulista, que, quase imediatamente, retificou-o, alargou sua bitola e transferiu a sua linha-tronco para esse trecho, fazendo o percurso Rincão-Passagem-Bebedouro-Barretos, com sua parte entre Guatapará e Passagem correndo pela margem direita do rio Mogi-

ACIMA: A estação original de Bebdouro, em 1904, dois anos depois de sua inauguração (Autor desconhecido).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1903 a 1998. No trecho Araraquara-Barretos, a via era servida somente a diesel ou vapor. Havia troca de locomotivas em Araraquara. Ao lado, o trem na estação de Pitangueiras, possivelmente anos 1950. Veja aqui horários em maio de 1968 (Guias Levi).

ACIMA: Vista aérea da estação de Bebdouro (Acervo A. C. Belviso, sem data).
Guaçu, passando a cruzá-lo em dois pontos, mas com um relevo melhor. O trecho de bitola métrica entre Rincão e Bebedouro, passando por Jaboticabal e todo ele na margem esquerda do rio Mogi, tornou-se então o ramal de Jaboticabal. Por outro lado, Bebedouro passava a ser também o ponto de partida da SPG. Em 1966, o ramal de Jaboticabal foi extinto no seu trecho entre essa cidade e Bebedouro. Em 1969, o ramal de Nova Granada (com esse nome desde a compra do trecho restante da SPG pela Paulista, em 1950), também foi suprimido. A estação tem gare dupla, visto que era um entroncamento de três linhas. No final dos anos 1990 foi fechada e abandonada. Em 1/10/2004, foi reinaugurada pela Prefeitura como "Memorial dos Ferroviários", depois de uma reforma e pintura geral. "Existem aproximadamente 200 vagões abandonados ao tempo apodrecendo; os trilhos ainda existentes estão em precária situação, com apenas uma linha sendo utilizada até Santos" (Henrique Pedro, 01/2007). Na estação existia em 2008 um museu e um carro pullman reformado pela Associacão Bebedourense de Ferreomodelismo (Henrique Aparecido, 2007).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Ademir Souza; Roberto Garcia; A. C. Belviso; Nilson Rodrigues; Filemon Peres; Christian Steagal-Condé; João Alberto A. de Toledo Jr; Henrique Pedro; Henrique Aparecido; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; Cia. Paulista: relatórios anuais, 1890-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht
     

Estação original de Bebedouro, c. 1912, com uma locomotiva da São Paulo-Goiaz. Foto cedida por A. C. Belviso

Em 1916, a estação atual, recém-construída. Foto Filemon Peres

Pátio da estação de Bebedouro, em 1935. Acervo Nilson Rodrigues

Em 1986, a estação recém restaurada pela Fepasa. Relatório Fepasa, 1986

Plataforma da estação, anos 1990. Foto A. C. Belviso

Porta principal, em 29/12/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

Em 29/12/1999, a estação, já fechada. Foto Ralph M. Giesbrecht

Plataforma da estação em 05/2004. Foto Christian Steagal-Condé

A fachada reformada, em 12/2004. Foto João Alberto A. de Toledo Jr

A gare reformada, em 12/2004. Foto João Alberto A. de Toledo Jr

A plataforma da estação, em 2007, só serve mesmo para eventos... Foto Henrique Aparecido

Estação de Bebedouro em 9/2011. Foto Roberto Garcia

A estação em abril de 2014. Foto Ademir Souza
   
     
Atualização: 12.04.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.