A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Rubiácea
Bento de Abreu
Valparaíso
...

Tronco NOB - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1930-1975)
RFFSA (1975-1996)
BENTO DE ABREU
(antiga DIABASE e ALTO PIMENTA)
Município de Bento de Abreu, SP
Variante de Jupiá - km 52,500 (1937) Linha-tronco - km 333,500 (1949)   SP-1012
Altitude: 451 m   Inauguração: 01.08.1930
Uso atual: moradia (2013)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Araçatuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com o Paraguai, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da RFFSA. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a RFFSA deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A cidade, fundada em 1926 com o nome de Alto Pimenta, mudou de nome sucessivas vezes, passando a Patrimônio Lunardelli e Albinópolis, e finalmente teve a estação inaugurada pela Noroeste em 1930, com o nome de Diabase. Em 01/12/1933, foi elevada a distrito e, a pedido dos moradores, retomou o nome original de Alto Pimenta.

Inicialmente na variante de Jupiá, onde foi ponta de linha durante dois anos, a estação passou a pertencer à linha-tronco em 1940.

Foi finalmente batizada como Bento de Abreu, nome de um dos fundadores de cidades da região, por ocasião de sua elevação a município, em 1948.

Mais tarde, com a variante de Araçatuba, uma nova estação foi construída.

Em 2013: "Metade do teto desabou, na outra metade mora uma família. Segundo o morador me informou, quando ele chegou na estação, estava tudo tomado pelo mato. Dentro de suas possibilidades, ele limpou toda a estação e plantou hortas em toda sua volta" (Fábio Vasconcellos, 2001). Em 2013, continuava servindo como moradia: "Bento de Abreu ainda está de pé, mas também está em estado precário, tendo notado alguém morando no local. Em uma das fotos dá para ver 2 carros e uma moto no interior da estação" (Odilio Pereira de Queiroz Neto, 1/11/2013).

Em 2017 a estação estava abandonada e isso já há muitos anos.

ACIMA: Lamentáveis aspectos da estação de Bento de Abreu em 1/11/2013 (Fotos Odilio Pereira de Queiroz Neto).

(Fontes: Silvio Rizzo; Odilio Pereira de Queiroz Neto; José H. Bellorio; Fábio Vasconcellos; Adriano Martins; Folha da Região, Araçatuba, 13/9/2009; IGC; E. F. Noroeste: relações oficiais de estações, 1937/49; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Diabase, 1933. Foto cedida por José H. Bellorio

O pátio da estação, em 1978. Foto José H. Bellorio

A estação em 10/1979. Foto José H. Bellorio

A estação em ruínas. em 2001. Foto Fábio Vasconcellos

A estação em ruínas. em 2001. Foto Fábio Vasconcellos

A estação em 03/2004. Foto Adriano Martins

A estação em 1/11/2013. Foto Odilio Pereira de Queiroz Neto

A estação em 18/10/2017. Foto Silvio Rizzo
 
     
Atualização: 22.10.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.