A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Alemoa
Casqueiro
Cubatão
...

SPR - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
São Paulo Railway (1896-1946)
E. F. Santos-Jundiaí (1946-1975)
RFFSA (1975-1996)
CASQUEIRO
Município de Cubatão, SP
Linha-tronco - km 7,000 (1935)   SP-0541
Altitude: -   Inauguração: 01.05.1896
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: c.1983
 
 
HISTORICO DA LINHA: A São Paulo Railway - SPR ou popularmente "Ingleza" - foi a primeira estrada de ferro construída em solo paulista. Construída entre 1862 e 1867 por investidores ingleses, tinha inicialmente como um de seus maiores acionistas o Barão de Mauá. Ligando Jundiaí a Santos, transportou durante muito anos - até a década de 1930, quando a Sorocabana abriu a Mairinque-Santos - o café e outras mercadorias, além de passageiros de forma monopolística do interior para o porto, sendo um verdadeiro funil que atravessava a cidade de São Paulo de norte a sul. Em 1946, com o final da concessão governamental, passou a pertencer à União sob o nome de E. F. Santos-Jundiaí (EFSJ). O nome pegou e é usado até hoje, embora nos anos 70 tenha passado a pertencer à REFESA, e, em 1997, tenha sido entregue à concessionária MRS, que hoje a controla. O tráfego de passageiros de longa distância terminou em 1997, mas o transporte entre Jundiaí e Paranapiacaba continua até hoje com as TUES dos trens metropolitanos.
 
A ESTAÇÃO: O posto telegráfico de Casqueiro foi aberta em 1896. Ficava ao lado direito da linha, logo após a ponte da linha sobre o canal do rio Casqueiro. Segundo Nicholas Burmann, ele seria um posto de bloco, cuja função era quebrar um bloco que seria muito grande (Santos - Cubatão) em blocos menores, podendo aceitar um número maior de composições circulando. Como o sistema usado pela SPR, de staff, não aceitava mais de um trem por bloco, três blocos distintos admitiam três composições por vez. O Guia Geral de 1960 não mostra a estação, o que significa que ela pode ter estado desativada por algum tempo. O posto foi demolido, e hoje a região é repleta de favelas. Perto do local do antigo posto, cerca de quinhentos metros mais à frente e às margens da estrada velha de Santos, funcionou nos anos 1980 uma estação de trem metropolitano da baixada. A plataforma dessa estação ainda existe, sem cobertura e abandonada. "Se não me engano, essas instalações mostradas na foto foram festivamente inauguradas em 1983/4 pelo então Presidente Figueiredo. Para facilitar o acesso à estação foi feita uma passarela ligando o bairro do Casqueiro à estação ferroviária, passando sobre a Via Anchieta.

ACIMA e ABAIXO: Estação nova do Casqueiro, logo que abertas, por volta de 1984 (Fotos Francisco Arrais, acervo Luis Fernando da Silva).
Na época a crise do petróleo rolava solta e esses eventos ferroviários eram muito divulgados. Eu não entendia direito essa história, pois a tração ferroviária nessa região é diesel e, até onde eu sei, trens de passageiros tocados a diesel consomem mais combustível que o número equivalente de ônibus. Logo não haveria economia de combustível. De qualquer forma, não deu outra: os trens de subúrbio entre Santos e Piaçagüera estavam bem decadentes, já que o trecho é relativamente bem servido por ônibus urbano, e a construção dessa estação não reverteu a situação. O número de trens foi diminuindo, até sobrar alguns quebra-galhos patéticos, como um carro-reboque de Gualixo tocado por Lambreta que circulava no trecho. Nos estertores finais (1995, 1996) o carro do Gualixo foi substituído por um carro-reboque da litorina Budd inox. As plataformas da estação duraram até 2003, quando foram demolidas. Com a demolição da plataforma as escadas do lado esquerdo da foto (onde passa a linha da SPR/EFSJ/RFS) terminam a cerca de 1,5 m do chão, deixando um estranho vão... Dinheiro gasto à toa, nem sei se a passarela ainda é usada
" (Antonio A. Gorni, 05/2004). Nota: há indicações de que uma nova estação fora construída em 1964. Ou há um engano na afirmação da inuaugração em 1983 no relato de Antonio Gorni ou a estação de 1964 jamais teria sido realmente construída. Ou se construíram duas - a de 1964 teria sido trocada por uma mais nova em 1983.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Antonio A. Gorni; Luis Fernando da Silva; Francisco Arrais; Folha de S. Paulo, 28/11/1963; São Paulo Railway: Relação oficial de estações, 1935; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Posto telegráfico do Casqueiro, ainda nos tempos da SPR. Foto sem data, extraída do livro Brazilian Sketches - Rudyard Kipling, reedição, 1989.

Estação de Casqueiro "nova", em 12/05/2004. Foto Antonio A. Gorni

A estação em 23/05/2007. Foto Antonio A. Gorni
     
     
Atualização: 26.04.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.