A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Amanaju
Senador Pompeu
Eng. José Lopes
...

Linha-tronco - 1950
...

Ramal de Patu, 1924
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. de Baturité (1900-1909)
Rede de Viação Cearense (1909-1975)
RFFSA (1975-1997)
SENADOR POMPEU
Município de Senador Pompeu, CE
Linha-tronco - km 289,972 (1960)   CE-3471
Altitude: 173 m   Inauguração: 02.07.1900
Uso atual: CFN (2006)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco, ou linha Sul, da Rede de Viação Cearense surgiu com a linha da Estrada de Ferro de Baturité, aberta em seu primeiro trecho em 1872 a partir de Fortaleza e prolongada nos anos seguintes. Quando a ferrovia estava na atual Acopiara, em 1909, a linha foi juntada com a E. F. de Sobral para se criar a Rede de Viação Cearense, imediatamente arrendada à South American Railway. Em 1915, a RVC passa à administração federal. A linha chega ao seu ponto máximo em 1926, atingindo a cidade do Crato, no sul do Ceará. Em 1957 passa a ser uma das subsidiárias formadoras da RFFSA e em 1975 é absorvida operacionalmente por esta. Em 1996 é arrendada juntamente com a malha ferroviária do Nordeste à Cia. Ferroviária do Nordeste (RFN). Trens de passageiros percorreram a linha Sul supostamente até os anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: Nas margens do rio Codiá, em terras de Thomé Callado Galvão, no século XVIII, surgiram as primeiras casas do povoado de Humaitá. Em 1900, a estação ferroviária foi aberta com esse nome numa cidade que já era município desde 1896. Em 1932, a cidade e a estação já se chamavam Senador Pompeu, homenagem ao Senador Tomaz Pompeu de Souza Brasil, um dos idealizadores da E. F. Baturité em 1870. Dali estava previsto havia algum tempo já a construção de uma ligação entre as antigas E. F. Baturité e a E. F. de Sobral, que cortaria caminho pelo sertão sem

ACIMA: Caixa d'água do pátio da estação, e flagrante da ferrovia passando pela cidade (Fotos Reinaldo Holanda, 25/4/2009). ABAIXO: Estação terminal do ramal de Patu, em ruínas em 2010 (Foto Pe. Joćo Paulo e Mara Paula, de http://valdecyalves.blogspot.com, em 26/12/2010).
que os trens precisassem subir até Fortaleza e depois voltar para o sul. Esse trecho - ou parte dele - chegou a ser construído com estações e tudo, nos anos 1960 e 1970, mas jamais teve trens regulares, tendo durado pouquíssimos anos e fechando logo, tendo os trilhos arrancados. Coisas do Brasil. Também existiu por algum tempo (pelo menos de 1921 a 1924, quando foi reportado) um ramal ferroviário que levava material de construção e que saía daa estação de Senador Pompeu até o açude de Patu, com 4.328 metros, aberto em 5/11/1921. A estação terminal deste ramal está em ruínas (foto acima) e fica às margens da rodovia CE-040. Quanto à estação de Senador Pompeu, estava, em 2006, muito bem conservada, pelo menos exteriormente, e aparentemente em uso pela CFN.
ACIMA: Bela ponte ferroviária em Senador Pompeu (Foto Reinaldo Holanda/Panoramio - sem data).
(Fontes: Reinaldo Holanda; Roosevelt Reis; Coaraci Camargo; Pe. Joćo Paulo; Mara Paula; Ricardo Lane; http://valdecyalves.blogspot.com; Rede de Viação Cearense: Mapa Indicativo das Linhas, 1924; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1959; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Senador Pompeu, c.1957. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XVI, IBGE, 1959

A estação em 22/3/2006. Foto Ricardo Lane

A estação em 25/4/2009. Foto Reinaldo Holanda
     
     
Atualização: 27.09.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.