A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Pedra Furada
Nova Era
Desembargador Drumond
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Vitoria-Minas (1932-1975)
RFFSA (1975-2001)
NOVA ERA
(antiga SÃO JOSÉ DA LAGOA e PRESIDENTE VARGAS)
Município de Nova Era, MG
Ramal de Nova Era - km 744,946 (1960)   MG-0140
Altitude: 525 m   Inauguração: 13.11.1932
Uso atual: em pé; uso desconhecido   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de São José da Lagoa foi construído por uma tal Companhia Estrada de Ferro Espirito Santo a Minas, que em 1908 se chamava "Estrada de Ferro Sabará a Santa Bárbara". A Central não menciona a encampação em seus relatórios, fato ocorrido algum tempo depois, quando o ramal passou a ser chamado de Ramal de Santa Bárbara e depois de Ramal de Nova Era, seu ponto final mas também ponto de ligação com a E. F. Vitória a Minas, a partir de 1936. A EFVM começou a circular no ramal já nos anos 40, surgindo daí as intrigas entre as duas empresas quanto à questão dos limites de operação de cada uma. Nos anos 1980 a CVRD, dona da EFVM, iniciou planos para construir uma linha inteiramente nova entre Costa Lacerda e Sabará. Em 1982 iniciaram-se as obras de construção da primeira etapa desta variante, que, em 1988, foi inaugurada, fazendo o trecho de Sabará a Henrique Fleiuss da antiga Central ser totalmente erradicado pela RFFSA. No início dos anos 1990, a CVRD iniciou a segunda fase da construção da variante, entre o Pátio 6 (Henrique Fleiuss) e Costa Lacerda, aberta em 1996. O que assegurou definitivamente a preservação da linha nesse segundo trecho foi a iniciativa de preservá-lo para fins turísticos. MAIS INFORMAÇÕES
 
A ESTAÇÃO: A estação de Nova Era foi inaugurada em 1932 com o nome de São José da Lagoa, pela EFVM. Nessa época a Central do Brasil ainda encerrava o então chamado Ramal de Santa Barbara
ACIMA: Em um jornal de 1932, a inauguração da estação de São José da Lagoa (CLIQUE SOBRE A FIGURA), mas refere-se à EFVM e é quatro anos antes da outra data citada como sendo 1936 pela Central do Brasil. Teria havido duas estações, uma para cada linha? Possível (Diario da Manhã, 18/11/1932).
em Santa Barbara. Este ramal da Central somente chegou ali em 1937. A partir deste ano, a linha se interligava com a estação de Desembargador Drummond, no final da E. F. Vitória a Minas, que finalmente havia alcançado aquele ponto. Nos anos 1940, a
A baldeação em Nova Era era um pesadelo para os passageiros. A carta seguinte mostra uma das tentativas de se mudar isto. "Tendo a Câmara Municipal de Governador Valadares aprovado por unanimidade de votos uma indicação no sentido de que as Câmaras Municipais do Vale do Rio Doce pleiteassem a ida direta dos carros da EFVM até Belo Horizonte sem a baldeação dos passageiros em Nova Era e, atendendo ao que se nos solicita a referida Câmara de G. V., nos dirigimos aos Exmos. Snrs. Presidente da República, da Cia. Vale do Rio Doce e Diretor da Central, recebendo dos mesmos as seguintes respostas: (...) do Presidente da Cia. Vale do Rio Doce, comunicando haver ordenado a ida direta dos vagões da VM até Belo Horizonte, tendo, porém, suspendido a ordem três dias depois (...) Sendo V. Escia. Presidente da Comissão Especial da Vale do Rio Doce, é, sem dúvida, a pessoa melhor indicada para (...) livrar aos que viajam na EFVM o sacrifício da baldeação em Nova Era" (Carta de Altamiro Santos, Presidente da Câmara Municipal de Aimorés, ao Senador Benedito Valadares, em 5/12/1959).
estação foi renomeada como Presidente Vargas, para logo depois passar a chamar-se Nova Era. A estação, atualmente, está fora da linha desde meados dos anos 1990, com a construção de variantes que eliminaram praticamente todo o percurso original do ramal. Há outras datas citadas para a abertura da estação: "A estação foi primeiramente inaugurada pela antiga EFVM em 13 de novembro de 1932, pois a crise política e econômica por que passava o país naquela época provocou uma

ACIMA: Mapa dos anos 1950 mostra a linha passando pelo município de Nova Era (mapa parcial). Hoje não é mais assim, as linhas foram bem modificadas. Do sul até Nova Era, a linha era da Central. Daí para a frente, a linha era da Vitória-Minas: veja a bifurcação em Desembargador Drumond (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960).
escassez de recursos generalizada e as empreiteiras não conseguiam arcar com as despesas. Os salários atrasados levaram os trabalhadores a fazer greve e abandonar o serviço. Assim, a estação foi inicialmente usada pela EFVM, até que a Central pudesse concluir sua linha, o que se deu somente em 30 de janeiro de 1936. O prédio original situava-se no bairro Capelinha, pouco depois da estação construída pela CVRD. Depois, mudou-se para o Centro, onde está até hoje - bem ao lado do segundo túnel, aberto pela CVRD. Aliás, este túnel e o Capelinha foram fechados após a abertura do "tunelão" em 1998, que retirou a linha definitivamente de dentro do perímetro urbano daquela cidade. Finalmente, a estação de Nova Era foi desativada em 2001 com a abertura do túnel de linha dupla situado um pouco depois do prédio da estação da CVRD, já desativada
" (Pedro P. Resende/ Gutierrez L. Coelho/Gustavo Henrique, 2004). Há, portanto, muitas dúvidas com relação a esta estação; muita coisa precisa ainda ser clarificada. As fotografias abaixo têm suas datas estimadas pelo autor deste site e foram extraídas do site mostrado abaixo nas fontes.
(Fontes: Pedro P. Resende; Gutierrez L. Coelho; Gustavo Henrique; Daniel Gentili; Diário da Manhã, 1932; http://mulekedocurro.wordpress.com, entrada maio 2009; Altamiro Santos: carta ao Senador Benedito Valadares, 1959; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação como "Presidente Vargas", anos 1940. Autor desconhecido

A estação na Capelinha, anos 1950. Autor desconhecido

A estação, talvez anos 1950. Autor desconhecido
     
Atualização: 29.09.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.