A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Jacarezinho
Maria da Graça
Del Castilho
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Central do Brasil (1929-1965)
E. F. Leopoldina (1965-1971)
RFFSA (1971-1996)
MARIA DA GRAÇA
Município do Rio de Janeiro, RJ
Linha Auxiliar - km 7,125 (1928)
E. F. Rio do Ouro - km 6,3 (1938)
  RJ-4369
Altitude: 10 m   Inauguração: 06.1929
Uso atual: residência e oficina   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: c.1928
 
 
HISTORICO DA LINHA: A chamada Linha Auxiliar foi construída pela E. F. Melhoramentos a partir de 1892 e em 1898 foi entregue o trecho entre Mangueira (onde essa linha e a do Centro se separam) e Entre Rios (Três Rios). O traçado da serra, construído em livre aderência e com poucos túneis, foi projetado por Paulo de Frontin, um dos incorporadores da estrada. Em 1903, a E. F. Melhoramentos foi incorporada à E. F. Central do Brasil e passou a se chamar Linha Auxiliar. Ferrovias foram incorporadas a ela, assim como ramais construídos, dando origem à Rede de Viação Fluminense, que tinha como tronco a Linha Auxiliar, sendo tudo gerido pela Central. Na mesma época, o ramal de Porto Novo, que saía de Entre Rios, teve a sua bitola estreitada para métrica e tornou-se a continuação da Linha Auxiliar até Porto Novo, onde se entroncava com a Leopoldina. No final dos anos 1950, este antigo ramal foi incorporado à E. F. Leopoldina e a Linha Auxiliar passou a terminar de novo em Três Rios, onde havia baldeação. A linha, entre o início e a estação de Japeri, onde se encontra com a Linha do Centro pela primeira vez, transformou-se em linha de trens de subúrbios, que operam até hoje; da mesma forma, a linha se confunde com a Linha do Centro entre as estações de Paraíba do Sul e Três Rios, onde, devido à diferença de bitolas entre as duas redes, existe bitola mista. Nos anos 1960, toda a linha passou para a Leopoldina. A linha da Auxiliar teve o traçado alterado nos anos 1970 quando boa parte dela foi usada para a linha cargueira Japeri-Arará, entre Costa Barros e Japeri, ativa até hoje, bem como para trens metropolitanos entre o Centro e Costa Barros. Entre Japeri e Três Rios, entretanto, a linha está abandonada já desde 1996.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Maria da Graça foi inaugurada por volta de 1928, e tinha o nome da antiga fazenda que existia ali, da

família de portugueses Cardoso Martins, que ali plantava... capim. "O prédio foi construído às expensas da Companhia Immobiliaria Nacional e é localizada no novo e elegante bairro de Maria da Graça, creação da referida Companhia, que ahi está construindo cem prédios para serem vendidos a prestações". Sabe-se também que a estação foi inaugurada com o nome de Dr. Cesário Machado, nome que não "pegou". Em 2003, o local estava cercado de favelas e a estação já havia sido desativada, devido supostamente à proximidade do bairro com as estações de Jacarezinho e de Del Castilho. Foi estação de subúrbios por muito tempo. O bairro, obviamente, não progrediu como se esperava. A estação ainda está bastante próxima dos trilhos da Linha Auxiliar, mas dele separado por muros. Alguns mapas recentes e até o mapa de localização do metrô no mesmo bairro citam a estação ferroviária como se ainda estivesse funcionando. Ela também fica bastante próxima da estação do metrô que leva o mesmo nome: a linha do metrô corre paralela




AO LADO: A inauguração da estação em 1929 descrita pelo jornal (A Critica, 15/6/1929).

ACIMA e ABAIXO: No dia da inauguração do bairro de Maria da Graça em junho de 1929. Na plataforma, posam diretores da Central do Brasil e da Cia. Immobiliaria Nacional. Em frente à entrada da estação, posam moradores do bairro. (O Malho, 29/6/1929).

à Linha Auxiliar nesse trecho. A estação está bem descaracterizada atualmente, sendo exceção o telhado, que se assemelha muito ao
ACIMA: Mapa do bairro em 1928 (projeto) (Max Vasconcellos, Vias Brasileiras de Comunicação,
1928). ABAIXO: Mapa do bairro em 1995 (Guia Rex, 1995).

desenho do projeto de época (ver desenho ao pé da página). Há gente que discorda, baseado numa foto dos anos 1950 da estação

ACIMA: Diagrama feito no Google Maps mostrando as linhas da Auxiliar (chamado no mapa erradamente de "ramal de Belford Roxo") e do metrô, bem como a posição relativa da ex-estação à estação de metrô com o mesmo nome que existe hoje (Google Maps, diagramação Julio Cesar da Silva em 8/2009).
(ver também ao pé da página); porém, é possível que essa tenha sido uma plataforma da estação do outro lado dos trilhos (hoje, estaria entre a linha Auxiliar e a linha do metrô).
(Fontes: Julio Cesar da Silva; Eduardo P. Moreira; Adenilson Souza; Acervo G. Ermakoff; A Critica, 1929; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928; Guia Rex, 1995; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     
Ao lado, desenho da estação de Maria da Graça em 1928. Reparem na semelhança com a foto mais acima. Max Vasconcellos, Vias Brasileiras de Comunicação, 1928
A estação nos anos 1950. Acervo G. Ermakoff

A estação em 2/8/2009. Foto Julio Cesar da Silva
   
     
Atualização: 15.11.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.