A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Aliança
Pureza
Timbaúba
...

Linha Norte - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
 
Great Western (1883-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1975)
RFFSA (1975-1996)
PUREZA
Município de Timbaúba, PE
Linha Norte - km 108 (1960)   PE-3822
  Inauguração: 01.01.1883
Uso atual: moradia   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A linha que originalmente unia a estação de Brum, no Recife, a Pureza, próximo à divisa entre Pernambuco e Paraíba, foi aberta de 1881 a 1883 pela Great Western do Brasil, empresa inglesa que tinha a posse e a concessão da E. F. Recife ao Limoeiro. Esta linha avançou até Pilar, na antiga E. F. Conde D'Eu, incorporada à GW em 1901, onde sua linha, aberta em 1883, entre outros ramais, avançava até Nova Cruz, já no Rio Grande do Norte e da E. F. Natal a Nova Cruz, que também passou à GW, na mesma época. Para ligar estas duas últimas, a GW construiu em 1904 um trecho de 45 km, formando então o que veio a ser chamado de Linha Norte. Quando ocorreu a venda da GW para a Rede Ferroviária do Nordeste, no entanto, o trecho do RN já não mais pertencia à GW, mas foi incorporado à RFN, e em 1957 tudo isso foi uma das formadoras da RFFSA. A linha está ativa até hoje sob o controle da CFN, que obteve a concessão da malha Nordeste em 1996, mas trens de passageiros não circulam mais por essa linha desde os anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Pureza foi inaugurada em 1883. Permaneceu como estação terminal até o ano de 1888, quando foi aberta a estação seguinte, Timbaúba. A estação de Pureza é um
ACIMA: Mapa parcial do município de Timbaúba, nos anos 1950. A estação de Pureza está ao sul do município, próxima à fronteira com Aliança. (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, volume IV, 1958). ABAIXO: (esquerda) Saída, para a esquerda, do desvio para a Usina Cruangi; (direita) Entrada do ramal na usina Cruangi (Fotos Sydney Correa, 2008).

lugarejo que ficou imortalizado pelo romance do mesmo nome escrito por José Lins do Rego. "Não a conheci, mas li o romance "Pureza" de José Lins do Rego" que embora seja ficção, deve provavelmente fazer uma descrição realista do local, ainda mais sendo um escritor filiado ao neorealismo. Ele fala de um local muito bonito rodeado de eucaliptos e com um riacho murmurante a correr entre as pedras. O herói do romance é um engenheiro ferroviário" (Marco Benfont, 2007). (Veja aqui o texto sobre Pureza no livro) "A estação de Pureza servia à vila de mesmo nome, ainda existente e pertencente à Usina Cruangi, na mata norte, município de Timbaúba. A antiga estação está em razoáveis condições, servindo de moradia. Uma coisa que me chamou a atenção foi a extensão do seu pátio. O mesmo se estende muito além da estação, chegando a ultrapassar o desvio para a usina. Deve representar o tamanho das composições de cana que um dia nele repousavam, bem como a importância estratégica da estação. A Usina Cruangi talvez seja a única usina de Pernambuco a ainda utilizar serviços de trens de carga; seu ramal está operacional, como pude constatar pelo lubrificante colocado no desvio que serve à usina e o estado da sua via. É sem dúvida uma raridade; tomei conhecimento também que a ela possui, em seu pátio, uma antiga locomotiva a vapor" (Sydney Correa, 02/2009).
(Fontes: Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, volume IV, 1958; Guias Levi, 1932-1982; Marco Benfont, 2007; Mapas: acervo R. M. Giesbrecht; Sydney Correa, 2009)
     

A estação em 2008. Foto Sydney Correa
     
Atualização: 22.02.2009
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.