A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Porto Novo
Além Paraíba
Melo Barreto
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2012
...
 
E. F. Leopoldina (1874-1975)
RFFSA (1975-1996)
ALÉM PARAÍBA
Município de Além Paraíba, MG
Linha do Centro - km 253,087 (1960)   MG-1527
Altitude: 140,000 m   Inauguração: 08.10.1874
Uso atual: fechada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O trecho entre Porto Novo do Cunha, ponta do ramal de Porto Novo da EFCB em 1871, e a cidade de Ubá foi a própria origem da E. F. Leopoldina. O primeiro trecho foi aberto em 1874, de Porto Novo a Volta Grande, e no ano seguinte os trilhos já chegavam a Santa Izabel (Abaíba). Em 1879, a estrada já atingia Ubá, passando por Cataguazes, e tendo um ramal para a cidade de Leopoldina, esta sim, a origem do nome da ferrovia. Em Ubá, a linha do Centro se juntava com a linha Três Rios-Caratinga. A partir daí, com a compra de outras ferrovias e diversos prolongamentos em várias linhas, a Leopoldina se desenvolveu até ter uma das maiores malhas ferroviárias do País, entrando pelo Estado do Rio de Janeiro, atingindo a então capital federal e também chegando a Vitória, no Espírito Santo. A linha-mestra foi chamada de Linha do Centro e vinha da cidade do Rio de Janeiro por Petrópolis, e mais tarde pela Linha Auxiliar da EFCB, que nos anos 60 acabou por ser incorporada à rede da Leopoldina. Em 1975, a Leopoldina desapareceu, incorporada de vez pela RFFSA; hoje mais da metade da sua antiga malha viária está desativada. A Linha do Centro somente tem em atividade real para cargueiros basicamente o trecho entre Cataguazes e Porto Novo, enquanto que os trens de passageiros que por ali passavam já não existem desde os anos 1970.
 
A ESTAÇÃO: A estação de São José do Além Paraíba foi construída pela Leopoldina como a primeira da Linha do Centro, apenas dois quilômetros depois da de Porto Novo do Cunha, no mesmo município mas da Central do Brasil. Foi aberta em 1874 (Cyro Pessoa Jr. fala em 8 de outubro e Edmundo Siqueira, em 8 de agosto), no primeiro trecho inaugurado por essa ferrovia. Em 1911, a bitola da linha da Central (ramal de Porto Novo) foi reduzida de 1,60 m para métrica para facilitar a união com a Linha Auxiliar e com a Linha do Centro da Leopoldina. Em meados dos anos 1960, tudo isso passou a ser

ACIMA: Em Além Paraíba, logo depois de passar pela estação (que não pode ser vista, ao fundo da fotografia), o trem passa junto às casas, numa cena pitoresca que se repete há mais de cem anos (Foto Jorge Ferreira, 2002). ABAIXO: Cargueiro passa pela rua principal de Além Paraíba numa manhã de domingo com vagões vazios: está indo buscar bauxita em Cataguases. Notar a pequena estação da Leopoldina no fundo , entre o prédio azul e as árvores (Foto Ralph M. Giesbrecht, 29/9/2012).
da Leopoldina. Os trilhos em Além Paraíba passam na rua, junto às casas, até hoje. Hoje, aliás, são somente trens diesel cargueiros, carregando bauxita, da FCA. A estação está lá, à beira da rua e dos trilhos, fechada. Foi um museu, que hoje não funciona. (Veja também os bondes de Além Paraíba, por Allen Morrison)
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Gutierrez L. Coelho; Jorge A. Ferreira; Edmundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; Cyro Pessoa Jr.: Estudo Descritivo das Estradas de Ferro do Brasil, 1886; www.museuhcnaturais.org.br; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80)
     

A estação de Além Paraíba, provavelmente anos 1950. www.museuhcnaturais.
org.br

A estação em 2002. Foto Jorge A. Ferreira

O trem passa pela estação de Além Paraíba. Foto Jorge A. Ferreira em 2002

A estação em 2002. Foto Jorge A. Ferreira

A estação em 27/12/2010. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação em 29/9/2012. Foto Ralph M. Giesbrecht
     
Atualização: 24.12.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.