A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice
Estações de Sta Catarina
...
Morro Pelado
Subida
Riachuelo
...
Saída do ramal de Subida: Hansa
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Santa Catarina (1919-1971)
SUBIDA
Município de Apiúna, SC
Linha-tronco - km 111,800 (1960)   SC-1770
Altitude: 115 m   Inauguração: 01.07.1919
Uso atual: moradia (2019)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Santa Catarina foi aberta com capital alemão em 1909, ligando Blumenau a Hansa, com a intenção de se encontrar com a linha Itararé-Uruguai, então em construção, próximo a Limeira (Herval do Oeste). Pouco tempo depois, o Governo tomou a ferrovia. A partir daí, avançou lentamente, chegando em Rio do Sul apenas em 1933 e em Trombudo Central em 1958, jamais alcançando o entroncamento. Em 1954, prolongara sua linha até o litorial, em Itajaí, mas nem isso foi suficiente para revitalizar a ferrovia, extinta pela RFFSA, já sua proprietária desde 1957, no ano de 1971. Os trilhos foram arrancados logo depois, sob protestos da comunidade. Desde então vem-se tentando reativar pelo menos um trecho da antiga ferrovia, na região de Rio do Sul, com recolocação de trilhos e o esforço de gente dedicada.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Subida foi inaugurada em 1919, dez anos depois da inauguração da ferrovia.

Com a extensão do trecho até Victor Konder (Riachuelo), em 1929, o trecho entre Subida e Hammonia (Ibirama), passou a ser um ramal, o ramal de Subida, cuja intenção era alcançar a linha do São Francisco, da RVPSC, fato que nunca aconteceu. Na verdade, a continuação do tronco era um forte aclive, onde em 21 km subiam-se 219 metros.

"Mediante a necessidade de levar a ferrovia para o Alto Vale do Itajaí, em 1923 o então diretor Joaquim de Souza Breves Filho, decidiu partir com a nova variante a partir da estação de Subida, que já fora edificada em 1919. A partir dali era mais cômodo, com menor aclividade a "subida da serra". Este novo trecho para Rio do Sul, também seguiria a margem direita do Rio Itajaí, mas num plano mais elevado que a linha para Hansa, portanto, de Subida em diante, durante sete quilômetros as duas linhas seguiam paralelas, mas em altitudes diferentes. Como muitas vezes as composições saíam de Subida ao mesmo tempo, ficou famoso o fato da composição que ia para Hansa, "jogar fumaça" na composição que ia para Rio do Sul. As equipes dos dois trens jogavam uma disfarçada corrida para ver quem chegava antes na confluência dos rios, mas, um dos maquinistas do ramal, chamado Pedro dos Santos, muito zeloso, andava muito devagar, para desespero do foguista que queria ganhar a corrida com o "trem de cima", quando então lhe berrava... "Dá mais um dente, "seu Pedro"... tá parando seu Pedro... dá mais um dente..., no caso referindo-se à alavanca da marcha da locomotiva. Este caso ficou famoso entre os ferroviários" (Luiz Carlos Henkels, 2008).

Em Subida, em uma parada mais demorada do trem, degustavam-se os deliciosos pastéis, cucas e o saboroso e requintado pão com manteiga e mortadela. Também se fazia o abastecimento d'água e engraxava-se as braçagens e bronzinas da locomotiva.

A estação foi desativada em 1971 com a supressão do tráfego na ferrovia, dois anos depois da desativação do ramal de Subida.

"A foto da estação de Subida (ao pé da página) é de 1992. Ela está invadida (invasão autorizada), desde a época da paralisação da EFSC. Seu estado é muito precário, pois os moradores estão demolindo-a aos poucos. Na época da foto, os armazéns estavam sendo demolidos, e foram abaixo em 1993. Em 2003, foi a vez daquelas duas casinhas que aparecem bem à frente da foto. Resta em pé a parte da estação onde ficava a administração, que também é a parte mais antiga" (Luiz Carlos Henkels, 10/2004).

Em 2019, a ex-estação continua servindo de moradia.


ACIMA: Na estação de Subida, o trem da EFSC (acervo Johnny Sandro Henschel - sem data).

(Fontes: Luiz Carlos Henkels; Johnny Sandro Henschel; Alcides Goularti Filho; Angelina C. R. Wittman: A Estrada de Ferro no Vale do Itajaí, 2001; Guias Levi, 1932-1972; TREMTUR/ABPF: Projeto de reimplantação da estrada de ferro Santa Catarina; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação em 1992. Foto Luiz Carlos Henkels, do Projeto de reimplantação da estrada de ferro Santa Catarina (TREMTUR/ABPF)

A estação em 5/2008, semi-escondida pela árvore. Foto Alcides Goularti Filho

A estação em abril de 2019. Foto Vitor Hugo Zapani Langaro

A estação em abril de 2019. Foto Vitor Hugo Zapani Langaro
   
     
Atualização: 08.11.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.