A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Aguapeí
Lavínia
Mirandópolis
...

Tronco NOB - 1935

mapa-1946
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1935-1975)
RFFSA (1975-1996)
LAVÍNIA
Município de Lavínia, SP
Variante de Jupiá - km 84,300 (1937)
Linha-tronco - km 365,155 (1949)
  SP-1460
Altitude: 450 m   Inauguração: 01.08.1935
Uso atual: abandonada (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Araçatuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com o Paraguai, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da Refesa. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a Refesa deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Lavínia foi aberta em 1935, como ponta da variante de Jupiá, permanecendo assim por cerca de um ano. Segundo consta, o nome foi dado como homenagem à esposa do fundador do local, em 1933. Ele, Coronel Joaquim Franco de Mello, ela, Lavinia Dauntre Salles de Mello (Wikipedia, 8/9/2013).

Porém, a estação era repetidas vezes chamada de Perobal quando ainda estava em construção. Referências a esse nome existem na imprensa em 1933, 1934 e mesmo 1935.

Em 1940, passou a integrar a linha-tronco da Noroeste.

Em 1944 ainda se discutia o nome da estação, que, embora jamais tenha deixado de se chamar Lavínia, tinha o bairro de Perobal junto à estação (ver caixa abaixo - 1933, 1934 e 1944).

A estação ainda estava de pé em 2010, usada pela ALL.
Em 2016, estava abandonada, em ruínas.

1933
AO LADO:
Quem doou terras para a estação. Porém, a inauguração prevista só ocorreria dois anos mais tarde (O Estado de S. Paulo, 4/8/1933).

1934
AO LADO:
O nome Perobal e não Lavinia era sempre citado quando se referia à futura estação. Na época tudo ali pertencia ao município de Mirandopolis (O Estado de S. Paulo, 4/8/1934).

1935
AO LADO:
Abertura da estação (O Estado de S. Paulo, 4/8/1935).

1935
AO LADO: A notícia sobre a inauguração da estação (Correio Paulistano, 7/8/1935)

1935
AO LADO: A notícia sobre a inauguração da estação era igual, mas havia um interessante comentário a mais no jornal O Estado de S. Paulo, de 7/8/1935, que se referia à terraplanagem da estação)

1935
AO LADO:
Dois meses e meio após a abertura da estação a imprensa ainda se referia a Perobal (O Estado de S. Paulo, 24/10/1935).

1944
AO LADO: Em 1944, era contada a história da estação de Lavinia e suas rixas de patrimônios (Mathias Arrudão, em O Estado de S. Paulo, 13/7/1944).

ACIMA: A estação de Lavínia, carregada de mercadorias recebidas ou esperando despacho pela ferrovia , em foto sem data, provavelmente anos 1940 (Acervo Instituto Geográfico e Cartográfico).

(Fontes: Silvio Rizzo; José H. Bellorio; Sebastiao P. Nunes; Correio Paulistano, 1935; O Estado de S. Paulo, 1944; Wikipedia, 2013; Folha da Região, Araçatuba, 13/9/2009; IGC; E. F. Noroeste: relações oficiais de estações, 1937/49; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Lavínia em 10/1979. Foto José H. Bellorio

A estação de Lavínia em 10/1979. Foto José H. Bellorio

A estação de Lavínia em 24/7/2004. Foto Sebastiao P. Nunes

A estação de Lavínia em 24/7/2004. Foto Sebastiao P. Nunes

A estação em ruínas em 13/7/2016. Foto Silvio Rizzo
 
     
Atualização: 31.07.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.