A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
S.Sebastião do Paraíso-MG
Itaguaba
Morro do Ferro
...

ramal de Passos - 1950

Guia Levi - 1941
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1919-1971)
Fepasa (1971-1998)
ITAGUABA
Município de São Sebastião do Paraíso, MG
Ramal de Passos - km 112,392   MG-2511
Altitude: 755 m   Inauguração: 01.08.1919
Uso atual: abandonada (2012)   com trilhos?
Data de construção do prédio atual: 1919
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Passos foi inaugurado em seu primeiro trecho de 15 quilômetros ligando Guaxupé a Guaranésia, em 1912. Foi sendo prolongado aos poucos, chegando a Passos, onde terminava, somente em 1921. Em fevereiro de 1977, o tráfego de passageiros foi eliminado, sobrando os cargueiros, que, com o tempo, passaram a atender somente ao carregamento de cimento da fábrica de Itaú de Minas, e vindo não por Guaxupé, mas por São Sebastião do Paraíso, ali chegando pela antiga linha da São Paulo-Minas. Com isso, o trecho entre Guaxupé e S. S. Paraíso foi abandonado, e teve os trilhos retirados por volta de 1990. O trecho entre Paraíso e Itaú de Minas ainda tem seus trilhos, mas as cargas de cimento deixaram de circular já há anos e o abandono da linha é total. O trecho final até Passos teve também os trilhos retirados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Itaguaba foi inaugurada em 1919, no mesmo dia que a de Pratápolis, cinco anos depois de o ramal ter chegado a São Sebastião do Paraíso. "A estação estava nas terras do meu avô, Alberto José Ramos, que foi um dos primeiros fornecedores de dormentes e lenha para a Cia. Mogiana em São Sebastião do Paraíso, MG" (Carlos Wagner Ramos, 01/2005).

Foi desativada no fim dos trens de passageiros no ramal, em janeiro de 1977, mas nunca mantinha os trilhos ainda em 2007, por ficar no trecho entre São Sebastião do Paraíso e Passos, que, unidos nos anos 1990 à linha da antiga E. F. São Paulo-Minas, foram utilizados por algum tempo para o transporte ferroviário de cimento de Itaú de Minas a Ribeirão Preto. Porém, esse transporte não vem sendo mais feito há anos, e os trilhos estavam no abandono.

O relatório de 1986 da Fepasa recomendava a sua demolição, afirmando que seu estado era "péssimo".

"Totalmente abandonada, esta estação fica a poucos quilômetros da estrada que liga as cidades de São Sebastião do Paraíso e Pratápolis. Existem umas casinhas em volta do prédio da estação, aparentemente servindo como moradia, mas tudo estava muito quieto e não vimos ninguém durante os cerca de 20 minutos que ficamos lá. A sensação era a de estar num lugar abandonado, fantasma, cheio de barulhos estranhos, quando o vento batia nas folhas ou quando pisávamos nos trilhos. O portão e as portas da estação estavam abertos, e os cômodos cheios de excrementos de animais. Uma faixa na parede informava que o imóvel pertence à rede ferroviária federal, seguido de um número de telefone. Está ainda com trilhos" (Rossana Romualdo, 07/2001).

O prédio estava em pé em 2012, embora já em ruínas.
     

A estação de Itaguaba, em 1986. Foto do relatório da Fepasa desse ano

A estação de Itaguaba, em 07/2001. Foto Rossana Romualdo

A estação de Itaguaba, em 07/2001. Foto Rossana Romualdo

A estação em ruínas em 2012. Autor desconhecido
   
     
Atualização: 20.09.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.