A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Presidente Altino
Osasco
Comandante Sampaio
...

Tronco EFS-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2014
...
 
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)
FEPASA (1971-1992)
CPTM (1992-)
OSASCO
Município de Osasco, SP
Linha-tronco - km 15,886 (1931)   SP-0749
Altitude: 721 m   Inauguração: 08.1895
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1979
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A primitiva função da estação de Osasco parece ter sido a de receber apenas trens de carga. Na verdade, ela foi construída por iniciativa do fundador de Osasco, Antonio Agu, que a queria para poder escoar a produção da sua olaria. A cidade

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Instalação de luz no posto de desinfecção de gaiolas;

acabou por se estabelecer em volta da estação. Aliás, o seu nome tinha como motivo homenagear a cidade natal do fundador, que também se chamava Osasco, na Itália. Em 1894 já se lia sobre a estação nos relatórios da Sorocabana, mas sua inauguração como estação de passageiros somente teria ocorrido em agosto do ano seguinte: ela havia sido construída por Agu e entregue por ele à EFS em 1895. Surgiram casas na rua da estação, um mercado de

ACIMA: A entrada do pátio da estação de Osasco, provavelmente anos 1920. A foto é tirada no sentido interior. Ao fundo, do lado esquerdo, a estação e alguns carros e vagões. Do lado direito da linha, a antiga cerâmica. Hoje, neste ponto, passa (por cima) o viaduto rodoviário que liga os lados sul (à esquerda da linha) e norte (à direita) (Acervo Museu de Osasco). ABAIXO: Antigas casas ferroviárias da Vila Dona Leonor - que é o que se lê no detalhe de uma delas, na foto À direita - hoje na avenida das Nações Unidas, e não estão longe da linha, que passa atrás delas a uma distância não muito grande (Fotos Ralph M. Giesbrecht, dezembro de 2008).

"A estação ferroviária da EFS (em Osasco) foi construída em 1904 e reformada em 1912. Pois é este antiquado prédio que registra o maior movimento de passageiros da extensa ferrovia, com exceção da estação Julio Prestes de São Paulo" - assim escrevia Reinaldo de Oliveira, queixando-se na edição de 22/4/1953 do jornal Folha da Manhã.

Em 1950, o então bairro de São Paulo reclamava que a empresa de ônibus paulistana, a CMTC, não levava suas linhas de ônibus até lá, afirmando que "na estação ferroviária, os passageiros que vinham de São Paulo não desciam da plataforma" - entende-se que ela seria muito curta (Folha da Manhã, 5/3/1950).
porcos e pequenas indústrias, além de plantações de frutas, cereais e eucaliptos. Em 1906, "foi construída uma casa para moradia do agente e duas outras para empregados e foi iniciada a construcção de uma nova estação, concluída no começo deste anno (no caso, 1907). Com as novas construcções em Osasco despendeu-se a importancia de Rs 25:017$305" (Relatório da E. F. Sorocabana para 1906). Em 1958, foi entregue um novo prédio que, no entanto, continuou pequeno para a demanda de passageiros. O prédio foi inaugurado em janeiro de 1958, mas, em setembro, contuava em obras (Folha da Manã, 24/8/1958). Em 1961, Osasco desmembrou-se de São Paulo como município autônomo. Com o aumento grande do movimento de passageiros dos trens de subúrbio da Sorocabana, a estação tornou-se muito acanhada, e acabou sendo demolida em 1976 para dar lugar à moderna estação que hoje está lá, aberta oficialmente em 25/1/1979, e que atende aos trens da CPTM. No período em que a velha estação estava no chão e a nova estava em construção, usou-se uma provisória que pode ser vista numa das fotos abaixo. CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A ESTAÇÃO VISTA DO SATELITE
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Carlos Roberto de Almeida; Adriano Martins; Robson Batista; E. F. Sorocabana: Museu de Osasco; O Estado de S. Paulo, 1978; Folha da Manhã, 1950, 1953 e 1958; Museu da Cia. Paulista, Jundiaí; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1872-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A primitiva estação de Osasco, na virada do século. Foto cedida por Adriano Martins

A primitiva estação de Osasco, na virada do século. Foto cedida por Robson Batista

Fachada da estação em 1923. Foto cedida por Adriano Martins


A estação em 1932. Foto cedida por Adriano Martins


A estação e arredores, em 1948. Foto cedida por Adriano Martins

Estação de Osasco em 1958. Ao fundo, a nova, sendo construída. A "nova" durou apenas 19 anos. Foto dos arquivos do Museu da Cia. Paulista, em Jundiaí, SP

Vista aérea da estação "nova" de Osasco, em 1962. Ela durou apenas 19 anos, de 1960 a 1979. A anterior já havia sido derrubada. Foto cedida por Adriano Martins

Largo da estação em 1965. Foto cedida por Adriano Martins

A estação provisória de Osasco, em abril de 1978; a estação de 1962 já havia sido demolida, e a estação nova estava em construção. Foto Reginaldo Manente, do "O Estado de S. Paulo", 18/04/1978

A estação atual, provavelmente anos 1980. Cartão postal

A estação atual, em 21/06/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 2014, em interminável reforma. À esquerda, a estação rodoviária. Foto Carlos Roberto de Almeida
     
Atualização: 06.12.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.