A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Paula Cavalcânti
Cruz do Espírito Santo
Reis
...

Ramal de Cabedelo - 1950
 
 
E. F. Conde D'Eu (1883-1901)
Great Western (1901-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1975)
RFFSA (1975-1997)
CRUZ DO ESPÍRITO SANTO
(antiga ESPÍRITO SANTO e MAGUARI)
Município de Cruz do Espírito Santo, PB
Ramal de Cabedelo - km 189 (1960)   PB-3659
  Inauguração: 07.09.1883
Uso atual: n/d   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Cabedelo foi aberto em 1883 ligando a estação de Entroncamento (hoje Paula Cavalcânti) à Paraíba, nome então da capital do Estado, que em 1930 passou a se chamar João Pessoa. Somente em 1889 o ramal chegou a seu destino final, o porto de Cabedelo. Hoje (2006), apenas parte desse ramal (Santa Rita-Cabedelo) serve aos trens metropolitanos da CBTU, não existindo, desde os anos 1970, os trens de passageiros de longa distância que ligavam João Pessoa a Recife, Campina Grande e Natal.
 

A ESTAÇÃO: A estação de Espírito Santo foi inaugurada em 1883 pela Conde D'Eu Railway Company Limited. Nos anos 1940, o nome foi alterado para Maguari, e, nos anos 1950, para Cruz do Espírito Santo. Antigamente, em dias alternados, três a quatro locomotivas cruzavam a estação local que distava 800 metros da cidade. O município de Cruz do Espírito Santo se destacou por muito tempo

Acima, mapa do município de Cruz do Espirito Santo, nos anos 1950. Realmente, pelo mapa, a estação e a linha estavam ao sul da cidade e fora dela, no ramal de Cabedelo, que corre para leste. Próximo a ele, ao norte, linhas de usinas. De quais delas? Vêem-se pelo menos duas linhas e mais pequenos ramais. No sentido sul-norte, a linha Recife-Natal. (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, volume IV, 1958).
no cultivo da cana-de-açúcar, sendo este produto exportado através de sua estação. Não sei a situação atual da estação. Os trens da CBTU que saem de Cabedelo não chegam até a estação de Cruz do Espírito Santo, embora esta esteja no ramal. (Fontes: Jônatas Rodrigues, 05/2006; Guias Levi, 1932-1984; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, volume IV, 1958; Estudo Descriptivo das Estradas de Ferro do Brazil, Cyro Deocleciano R. Pessoa Jr., 1886)

     

     
Atualização: 10.02.2007
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.