A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
São João
Garanhuns
...

R. de Garanhuns (1940)
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Recife ao São Francisco (1887-1901)
Great Western (1901-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1971)
GARANHUNS
Município de Garanhuns, PE
Ramal de Garanhuns - km 271 (1960)   PE-3141
Altitude: 866 m   Inauguração: 28.09.1887
Uso atual: Centro Cultural   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1887
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Garanhuns foi aberto em 1887 como trecho final da ferrovia vinda de Recife. Com a construção da E. F. Sul de Pernambuco, ligando a estação de Paquevira a Alagoas, em 1894, o trecho até Garanhuns transformou-se num ramal, extinto em 1971.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Garanhuns foi inaugurada em 1887 como ponta da linha que vinha do Recife.

Mais tarde (1894) o trecho Paquevira-Garanhuns foi transformado em ramal, com a abertura da E. F. Sul de Pernambuco, a partir de bifurcação construída na estação de Glicério, depois chamada de Paquevira.

O prédio preserva a arquitetura inglesa do século XIX e seria, portanto, o prédio original da estação.

Em 26/8/1916, foi aberta uma rodovia ligando Recife a Garanhuns, o que afetaria, depois de alguns anos, o tráfego da ferrovia.

Em 16 de janeiro de 1917, o chefe da estação foi morto a tiros numa chacina onde morreram 17 pessoas na cidade.

O ramal e a estação foram desativados em 6/11/1971.

A estrutura original foi construída em 1887 e até 1971 funcionou como estação ferroviária.

Em 1975, quatro anos depois do fechamento da estação, seu prédio já abrigava o atual Centro Cultural, que abrigava o Teatro Luiz Souto Dourado, além de diversas salas de exposições. Porém, o teatro já se encontrava semi-abandonado (O Estado de S. Paulo, 13/4/1975).

À sua frente está a Praça Dom Moura, de um lado a Praça Tiradentes e do outro a Esplanada Guadalajara. Estas duas últimas (praça e esplanada) foram construídas sobre o pátio ferroviário desativado em 1971. Abaixo, onde aparece o prédio visto lateralmente, é possível entender como era a antiga estação. O módulo central não existia: era ali por onde passavam as linhas, com cobertura metálica, uma gare. Por entre os dois módulos laterais, onde estavam as plataformas, passavam os trens. Em 2004, nas partes laterais ficavam as salas de exposições, e no centro ficava o Teatro Luiz Souto Dourado.


ACIMA e ABAIXO: Desastre ferroviário em Garanhuns (onde, exatamente?) entre o final de 1933 e o início de 1934. O trem descarrilou porque pegou uma boiada, tombando a composição inteira. Morreram o maquinista e seis bois (Revista A Noite Ilustrada, 10/1/1934).

ACIMA: A estação ferroviária em 1928 (Revista da Cidade, 14/1/1928).

(Fontes: Gle
idson Lins; Flávio Cavalcanti; A Noite Ilustrada, 1934; O Estado de S. Paulo, 1975; Cordeiro, M. de L. B. e Esposito, D. F.: Estação Ferroviária de Garanhuns, Arquitetura inglesa no agreste pernambucano, 2009; www.fotolog.com/garanhuns; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Garanhuns em 1899. Autor desconhecido

A estação em 1905. Acervo Flávio Cavalcanti

A estação em 1992. Foto Élio Rocha

Estação de Garanhuns em 2004.

Detalhe da estação de Garanhuns em 2004.

Detalhe da estação de Garanhuns em 2004.
Fotos: www. fotolog.com/garanhuns

Estação de Garanhuns em 2004.

A estação em 2013. Foto Gleidson Lins

A estação em 2013. Foto Gleidson Lins
     
Atualização: 25.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.