A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Achilles Stengel
Nova Galícia
Cerro Pelado
...

IBGE - 1957
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
 
C. E. F. São Paulo-Rio Grande (1908-1942)
Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (1942-1950)
NOVA GALÍCIA
Município de Porto União, SC
linha Itararé-Uruguai - km 544,255 (1936)   SC-0489
Altitude: 1.078,760 m   Inauguração: 30.04.1908
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1908 (já demolido)
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Itararé-Uruguai, a linha-tronco da RVPSC, teve a sua construção iniciada em 1896 e o seu primeiro trecho aberto em 1900, entre Piraí do Sul e Rebouças, entroncando-se em Ponta Grossa com a E. F. Paraná. Em 1909 já se entroncava em Itararé, seu quilômetro zero, em São Paulo, com o ramal de Itararé, da Sorocabana. Ao sul, atingiu União da Vitória em 1905 e Marcelino Ramos, no Rio Grande do Sul, divisa com Santa Catarina, em 1910. Trens de passageiros, inclusive o famoso Trem Internacional São Paulo-Montevideo, este entre 1943 e 1954, passaram anos por sua linha. Os últimos trens de passageiros, já trens mistos, passaram na região de Ponta Grossa em 1983. Em 1994, o trecho Itararé-Jaguariaíva foi erradicado. Em 1995, o trecho Engenheiro Gutierrez-Porto União também o foi. O trecho Porto União-Marcelino Ramos somente é utilizado hoje eventualmente por trens turísticos de periodicidade irregular e trens de capina da ALL. O trecho Jaguariaíva-Eng. Gutierrez ainda tem movimento de cargueiros da ALL.
 
HISTÓRICO DA ESTAÇÃO: A estação de Nova Galícia foi inaugurada em 1908. A colônia do mesmo nome que surgiu a partir da estação foi uma das diversas colônias incentivadas pela própria ferrovia, na época.

Em Nova Galícia, cujos planos para colonização esperavam o surgimento de uma verdadeira cidade, o loteamento principal ficava dentro do "U" que a linha da E. F. São Paulo-Rio Grande fazia no local, tendo a estação na parte inferior do "U".

Foi um local lendário, em que o na época já ex-Presidente dos EUA, Theodore Roosevelt, chegou a descer durante sua visita ao Brasil no início de 1913, além de ter, entre 1912 e 1916, uma importância estratégica para as tropas federais durante a Guerra do Contestado. Várias notícias das tropas passadas ao Rio de Janeiro as foram pelo telégrafo da estação de Nova Galícia.

A vila chegou a ter cerca de setecentos habitantes nos anos 1930, mas nessa mesma década, começou a construção da variante, que, depois dez anos de obras, entregou a nova linha ao tráfego em 1950, construindo a nova estação de Nova Galícia a dois quilômetros da vila, que, nessa época, já esperava as dificuldade, constando com apenas 47 famílias.

A partir daí, estas passaram a ter de se utilizar de troleis e carroças, ou mesmo seguir a pé, para ir da estação nova à vila.

A velha estação, sem a linha, foi demolida - não há nem sinal dela, além da plataforma de pedras - e a colônia foi se esvaziando.

Em 2002, apenas seis famílias ainda moravam dentro do antigo "U", e mais umas vinte viviam em locais mais afastados, espalhadas por um raio de quatro quilômetros. A vila decadente ainda era visitada por familiares dos seus poucos moradores, que se referem a ela como Nova Galícia, Galícia ou mesmo Galícia Velha, como está na placa da estrada de terra batida que leva para lá. Desde 2000 eles promoviam uma festa do peixe para atrair pessoas numa tentativa de recuperar a antiga colônia.

Em 2018, as plataformas ainda existiam e estavam em terras do Sr. Roger Coquerel.

(Veja também NOVA GALÍCIA-NOVA)



ACIMA: A estação de Nova Galícia em 1913. Nela aparece, ao centro, À esquerda do menino agachado, o já ex-Presidente dos EUA, Theodore Roosevelt. Foto extraída do livro "Lembrança do Trem de Ferro, de P. M. Bardi, 1983).

ACIMA: As plataformas de pedras da estação de Nova Galícia em 2018 (Foto Frederico Efrom).

(Fontes: Irene Rucinsky; Nilson Rodrigues; P. M. Bardi: Lembrança do Trem de Ferro, 1983; RVPSC: Horário dos Trens de Passageiros e Cargas, 1936)
     

Ferroviários no interior da estação, c. 1930. Foto cedida por Irene Rucinski

Na plataforma da estação, em 1935. Foto cedida por Irene Rucinski

Em 2004, a foto do ponto onde ficava a estação. Segundo o fotógrafo, Nilson Rodrigues, a foto com Theodore Roosevelt (ver mais acima) foi tirada exatamente aqui

O local da estação, visto de outro ângulo, em 2004. Foto Nilson Rodrigues
     
Atualização: 22.04.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.