A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
RMV-Cruzeiro-Juréia
...
Cruzeiro
Rufino de Almeida
Perequê
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Minas-Rio (1902-1910)
E. F. Sul de Minas (c. 1910-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1998)
ABPF (1998-2001)
RUFINO DE ALMEIDA
Município de Cruzeiro, SP
Linha Cruzeiro-Juréia - km 6,008 (1960)   SP-1723
Altitude: 553 m   Inauguração: 01.01.1902
Uso atual: restaurada. moradia? (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Cruzeiro-Tuiuti (depois Juréia) era originalmente parte da E.F. Muzambinho, que iniciou as ativdades em 1887, entre Três Corações e Muzambinho, e parte da E. F. Minas e Rio, que operava o trecho Cruzeiro-Três Corações desde 1884, e que em 1908 incorporou a Muzambinho. Em 1910, esta foi uma das formadoras da Rede Sul-Mineira, que por sua vez formou a Rede Mineira de Viação, em 1931. Em 1965 esta formou a Viação Férrea Centro Oeste e foi finalmente transformada em divisão da Refesa em 1971. Na linha que unia a estação de Cruzeiro, no ramal de São Paulo da EFCB, a Juréia, terminal do ramal de Juréia, da Mogiana, o trecho final entre esta estação e Varginha já não tem mais seus trilhos. E o resto, com exceção de pequenos trechos operados pela ABPF, está tudo abandonado (2002). Os trens de passageiros foram suprimidos em 1966 entre Varginha e Juréia, em 1978 entre Varginha e Tres Corações e em 1991 de Cruzeiro a Tres Corações. De 1997 ao fim de 2001, operaram trens turísticos da ABPF a vapor entre Cruzeiro e Passa-Quatro. Também há tráfego operado pela ABPF entre Soledade de Minas e São Lourenço (2002).
 
A ESTAÇÃO: A estação de Rufino de Almeida foi inaugurada em 1902. Segundo Marco Giffoni, essa estação era o ponto final dos trens especiais de gado, que para evitar o tumulto na estação de Cruzeiro, eram desembarcados ali e seguiam para o matadouro da cidade pela estrada de rodagem. Ela estava relativamente bem

ACIMA: (esquerda) A estação de Rufino de Almeida, perdida no nada, entre os morros e ainda com seus desvios. (direita) O túnel, junto a ela. (Fotos Sérgio Moura, 20 de setembro de 2008). ABAIXO: Passeio no trem turístico em 2000 (Foto Carlos R. Almeida).
conservada; fechou oficialmente em 1991 e em 1993 passou por ali o último trem da RFFSA, um trem de excursão de "oba-oba". A partir de 1994 até 2000 ficou sob responsabilidade da ABPF, cujo pessoal de Cruzeiro instalou banheiros na mesma e arrumou um sistema para abastecer seu trem com água. Serviu até dezembro de 2001 como parada para o trem turístico da ABPF (Cruzeiro-divisa de Minas). Com o abandono da linha pela ABPF por falta de recursos, o abandono do prédio se acentuou. Em 2010, a Prefeitura de Cruzeiro restaurou a estação. Em 2014, externamente, ainda estava em boa situação. Talvez alguém esteja morando ali.
(Fontes: Louis M. Horta; Kelso Medici; Bruno Sanches; Carlos R. Almeida; Adriano Martins; Marco Giffoni; Sergio Moura; ABPF - Associação Brasileira de Preservação Ferroviária; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 1996. Foto Kelso Medici

A estação em 11/06/2000. Foto Carlos R. Almeida

A estação em 11/06/2000. Foto Carlos R. Almeida

A estação em 11/06/2000. Foto Carlos R. Almeida

A estação de Rufino de Almeida em 09/10/2005. Foto Adriano Martins

Estação sendo restaurada, em agosto de 2010. Foto Marco Giffoni

A estação pronta em setembro de 2010. Foto Louis M. Horta
   
     
Atualização: 09.09.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.