A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações de Minas Gerais
...
RMV-Cruzeiro-Juréia
...
Pé do Morro
Itanhandu
Bom Retiro
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2003
...
 
E. F. Minas e Rio (1884-1910)
Rede Sul-Mineira (1910-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
ITANHANDU (antiga CAPIVARI)
Município de Itanhandu, MG
Linha Cruzeiro-Juréia - km 46,500 (1960)   MG-2662
Altitude: 893 m   Inauguração: 14.06.1884
Uso atual: desconhecido; em bom estado (2018)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1937
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Cruzeiro-Tuiuti (depois Juréia) era originalmente parte da E.F. Muzambinho, que iniciou as atividades em 1887, entre Três Corações e Muzambinho, e parte da E. F. Minas e Rio, que operava o trecho Cruzeiro-Três Corações desde 1884, e que em 1908 incorporou a Muzambinho. Em 1910, esta foi uma das formadoras da Rede Sul-Mineira, que por sua vez formou a Rede Mineira de Viação, em 1931. Em 1965 esta formou a Viação Férrea Centro Oeste e foi finalmente transformada em divisão da Refesa em 1971. Na linha que unia a estação de Cruzeiro, no ramal de São Paulo da EFCB, a Juréia, terminal do ramal de Juréia, da Mogiana, o trecho final entre esta estação e Varginha já não tem mais seus trilhos. Os trens de passageiros foram suprimidos em 1966 entre Varginha e Juréia e em 1983 entre Cruzeiro e Três Corações. De 1997 ao fim de 2001, operaram trens turísticos da ABPF a vapor entre Cruzeiro e Passa-Quatro e hoje esses trens trafegam entre o túnel (Estação Cel. Fulgencio) e Soledade de Minas. Cargueiros da FCA utilizaram a linha Três Corações-Varginha até cerca de 2010.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Capivari foi inaugurada em 1884 no arraial da Barra do Rio Verde. Dois anos antes, haviam chegado os primeiros ferroviários da Minas and Rio para dar início à construção da linha que passaria pelo local. A partir da abertura da estação, eles passaram a fixar suas residências ao longo da linha. O motivo do nome Capivari era que o arraial pertencia ao distrito de Santana do Capivari.

Somente em 1904 os moradores alteraram o nome do vilarejo para Itanhandu, nomeando-o a partir do córrego que por ali passava.

Tornou-se município em 1923.

Em 1935, um incêndio deixou apenas as paredes da estação antiga - que era do outro lado da linha em relação à atual - em pé. Os tijolos foram reaproveitados na construção da estação atual, que, em 1937, reabriu em estilo art-decô.

Em 2003, a parte direita do prédio havia sido descaracterizada para servir como residência. Estava servindo também parcialmente como loja de artesanato.

Em 2018 estava em ótimo estado externamente. Fica junto ao centro da cidade.


ACIMA: Trem da Rede Sul Mineira, em 1930, em frente a tropas da revolução de 1930, em outubro desse ano (Foto Nação Brasileira, Ano IX, número 89, 1931).

1933
À ESQUERDA:
Aumento da plataforma na estação (O Estado de S. Paulo, 24/5/1933).
ACIMA: Pátio da estação ainda com seus três desvios, muito embora não passe trens por ali há mais de quinze anos (Foto Marco Giffoni, agosto de 2010).

ACIMA: O tradicional hotel em frente à estação (Foto Marco Giffoni, agosto de 2010).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Marco Giffoni; Antonio Gorni; Gutierrez L. Coelho; Carlos Roberto de Almeida; O Estado de Minas, 2002; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1957; Nação Brasileira, Ano IX, número 89, 1931; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação durante a revolução de 1930. Ainda era a original. Foto Nação Brasileira, Ano IX, número 89, 1931

Passarela que existia em 1956, sobre a linha do trem. Foto Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXV, IBGE, 1957

A estação de Itanhandu, em 1993. Foto Carlos Roberto de Almeida

A estação de Itanhandu, em 1993. Foto Carlos Roberto de Almeida

A estação em 2002. Foto de O Estado de Minas

A estação em 2/10/2007. Foto Antonio Gorni

A estação em 8/2010. Foto Marco Giffoni

A estação restaurada em 02/2013. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação em 26/12/2018. Foto Rafael Asquini
     
Atualização: 07.01.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.