Sobre o autor
Links
 
Estado de Minas Gerais

RMV - linha Cruzeiro-Juréia
RMV - Ramal de Campanha
RMV - Ramal de São Goncalo
RMV - Ramal de Três Pontas
RMV - Ramal de Machado
RMV - Ramal de Lavras

HISTÓRICO DAS LINHAS:

LINHA CRUZEIRO-JUREIA: A linha Cruzeiro-Tuiuti (depois Juréia) era originalmente parte da E.F. Muzambinho, que iniciou as atividades em 1887, entre Três Corações e Muzambinho, e parte da E. F. Minas e Rio, que operava o trecho Cruzeiro-Três Corações desde 1884, e que em 1908 incorporou a Muzambinho. Em 1910, esta foi uma das formadoras da Rede Sul-Mineira, que por sua vez formou a Rede Mineira de Viação, em 1931. Em 1965 esta formou a Viação Férrea Centro Oeste e foi finalmente transformada em divisão da Refesa em 1971. Na linha que unia a estação de Cruzeiro, no ramal de São Paulo da EFCB, a Juréia, terminal do ramal de Juréia, da Mogiana, o trecho final entre esta estação e Varginha já não tem mais seus trilhos. E o resto, com exceção de pequenos trechos operados pela ABPF, está tudo abandonado (2002). Os trens de passageiros foram suprimidos em 1964 entre Varginha e Juréia, em 1978 entre Varginha e Três Corações e em 1991 de Cruzeiro a Três Corações. De 1997 ao fim de 2001, operaram trens turísticos da ABPF a vapor entre Cruzeiro e Passa-Quatro. Também há tráfego operado pela ABPF entre Soledade de Minas e São Lourenço (2002).

MAPA DA LINHA EM 1898

RAMAIS DE CAMPANHA E DE SÃO GONÇALO - O ramal de Campanha foi construído pela E. F. Muzambinho em 1894, saindo de Freitas, na então Minas e Rio, e atingindo Campanha. Na mesma época, foi construído outro curto ramal, o de São Gonçalo, ligando Campanha a esta cidade. Mais tarde ambos foram unificados. Os dois foram extintos em 17/12/1966.


Ramais de Campanha e de São Gonçalo. Guia Levi, 1947

RAMAL DE MACHADO - A linha foi aberta a partir da estação de Gaspar Lopes, na linha Cruzeiro-Jureía, como E. F. Machadense em 1922 e absorvida pela Rede Mineira de Viação em 1938. Transformado em simples ramal, o trecho seguiu operando até 28/02/1963, quando foi extinto.

RAMAL DE TRÊS PONTAS - O ramal de Três Pontas, com apenas uma estação, a terminal, foi aberto em 1895 pela E. F. Trespontana. Esta foi incorporada pela Rede Mineira de Viação em 1938. Foi fechado em 27/11/1964.


Ramal de Machado (à esquerda) e de Três Pontas (à direita). Guia Levi, 1947

RAMAL DE LAVRAS - Sai de Três Corações e foi entregue por volta de 1918, atingindo Lavras, na época, da E. F. Oeste de Minas. Com a criação da RMV em 1931, foi tudo unificado.

Ramal de Lavras. Guia Levi, 1947
TRECHO PAULISTA
Perequê


Ponte entre Perequê e
Coronel Fulgêncio (1935).
Foto cedida por Marco Giffoni

Túnel da linha, no lado
paulista (1935). Foto cedida
por Marco Giffoni
 
TRECHO MINEIRO

A linha, entre Passa-Quatro
e Itanhandu (1935). Foto
cedida por Marco Giffoni
>> Saída do ramal de Sapucaí e da linha da Barra
Freitas >>

Cabeceiras da antiga ponte ferroviária sobre o rio Verde, demolida há anos
>> RAMAL DE CAMPANHA
>> RAMAL DE SÃO GONÇALO
Dom Ferrão

Ponte sobre o rio Xicão, perto de Dom Ferrão (1935). Foto cedida por Marco Giffoni

Ponte sobre o Rio Verde
(1999). Foto Hudson Rabelo
>> RAMAL DE LAVRAS


Ponte sobre o ribeirão da
Vargem, perto de Juriti
(2002). Foto
Rodrigo Pereira,
cedidas por Afonso Henrique
Paione de Carvalho
>> RAMAL DE TRÊS PONTAS
Três Pontas

Ponte sobre o rio Sapucaí,
perto de Fama (1935). Foto
cedida por Marco Giffoni
>> RAMAL DE MACHADO
 

A maior reta da linha, com 2.300 metros, próxima a Harmonia (1935). Foto cedida por Marco Giffoni
>> Entroncamento com o Ramal de Juréia - Cia. Mogiana
 
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.