A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações de Minas Gerais
...
RMV-Cruzeiro-Juréia
...
Juriti
Varginha
Garoa
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2012
...
 
E. F. Muzambinho (1892-1908)
E. F. Minas e Rio (1908-1910)
Rede Sul-Mineira (1910-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
VARGINHA
Município de Varginha, MG
Linha Cruzeiro-Juréia - km 204,337 (1960)   MG-1229
Altitude: 894 m   Inauguração: 1892
Uso atual: Sede da Fundação Cultural de Varginha (2013)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1934
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Cruzeiro-Tuiuti (depois Juréia) era originalmente parte da E.F. Muzambinho, que iniciou as atividades em 1887, entre Três Corações e Muzambinho, e parte da E. F. Minas e Rio, que operava o trecho Cruzeiro-Três Corações desde 1884, e que em 1908 incorporou a Muzambinho. Em 1910, esta foi uma das formadoras da Rede Sul-Mineira, que por sua vez formou a Rede Mineira de Viação, em 1931. Em 1965 esta formou a Viação Férrea Centro Oeste e foi finalmente transformada em divisão da RFFSA em 1971. Na linha que unia a estação de Cruzeiro, no ramal de São Paulo da EFCB, a Juréia, terminal do ramal de Juréia, da Mogiana, o trecho final entre esta estação e Varginha já não tem mais seus trilhos. Os trens de passageiros foram suprimidos em 1966 entre Varginha e Juréia e em 1983 entre Cruzeiro e Três Corações. De 1997 ao fim de 2001, operaram trens turísticos da ABPF a vapor entre Cruzeiro e Passa-Quatro e hoje esses trens trafegam entre o túnel (Estação Cel. Fulgencio) e Soledade de Minas. Cargueiros da FCA utilizaram a linha Três Corações-Varginha até cerca de 2010.
 

A ESTAÇÃO: A estação de Varginha foi aberta pela E. F. Muzambinho em 1892. Em 06/06/1934, foi aberta a estação atual, hoje desativada, em substituição à antiga, e tendo como construtor o engenheiro Braz Paione. A partir de 1964, passou a ser ponte de linha, com a desativação do trecho entre ela e Juréia. "Conforme meu avô me contava, o projeto da estação era 'uma mesa com as pernas para cima'. Até a década de 1950 funcionava ao lado da estação um ponto de ônibus (ou jardineiras) que ligava Varginha às cidades vizinhas. Uma dessas jardineiras pode ser
ACIMA: Chegada do trem a Varginha na inauguração da linha em 1892 pela E. F. de Muzambinho (http://www.blogdomadeira.com.br). ABAIXO: A linha e a posição de diversas estações (Autor desconhecido).

vista na foto mais antiga (abaixo). Lembro-me de estar a bordo da litorina Budd num dia perdido em 1965, aos 8 anos de idade, com minha família, indo de Varginha a Cruzeiro para o casamento de um tio. Já viajei muito ao longo de minha vida, certamente esta foi a mais fascinante que está na minha memória. A composição,

ACIMA: A estação de Varginha, quando ainda pertencia à E. F. Muzambinho (Cartão postal: autor e data desconhecidos).
com dois vagões, um restaurante e um pullman, estava estacionada em um desvio de Passa Quatro já havia mais de um hora. Em seguida, foi engatada e ajudou a empurrar um trem cargueiro morro acima até ultrapassar o túnel. Depois, voltou a Passa Quatro para buscar o outro vagão. Eu, maravilhado, e meu pai, irritado com a demora, dizendo: 'que vergonha, as cargas têm preferência sobre as pessoas'. É, muitas saudades mesmo
" (Afonso Henrique Paione de Carvalho, 11/2002). Para Varginha

ACIMA: Estação e pátio da estação ferroviária de Varginha, provavelmente anos 1950. Cópia descarada e bem menor da estação de Mairinque, SP, esta feita em 1906, a estação atual de Varginha sobreviveu ao abandono de anos e foi restaurada em 2009 (Foto Tibor Jablonsky).
circulam até hoje trens de carga, que atendem exclusivamente ao Moinho Sul Mineiro, transportando trigo do porto de Angra dos Reis até o moinho, via Lavras e Três Corações. A estação, abandonada há anos, está tombada pelo município e em 11/2002 foi anunciada a sua compra, pela Prefeitura, à RFFSA. "A linha corta o centro, equilibrando-se no morro onde hoje está desenvolvido o núcleo urbano. Conversei com um vendedor de picolé na frente da estação, filho do Sr. Benedito, ferroviário que trabalhou 31 anos para a RMV. Relatou com emoção das vezes que ia com o pai a Aparecida de trem e como as estações do caminho do circuito das águas eram movimentadas por trens, cargas e pessoas. Hoje a estação está ocupada na face para rua com comércio e face para os trilhos fechada. Muito bonita, inspirada na de Mayrinque, SP. Os trilhos com uma oxidação superficial denunciam que há um bom

ACIMA: Porta principal do prédio da antiga estação ferroviária de Varginha em fevereiro de 2010, depois de terminada a reforma da estação (Fundação Cultural do Município de Varginha).
tempo não passam trens. O mesmo senhor me informou que havia os trens para um moinho de trigo, porém o moinho estaria agora utilizando o transporte rodoviário. Impressionante como o trem e a cidade estão "soldados". Em algumas ruas o asfalto encobre os dormentes e quase encosta nos trilhos. O povo passa por eles indiferente, falta a estrela principal: o trem
" (Rodrigo Cabredo, 06/2005). Depois de ter sido utilizada como lugar para exposição e venda de artesanato por um tempo, "a estação ferroviária de

ACIMA: A via férrea como é hoje em Varginha. Ela é a linha cinza que vem desde a rua Aristides Paiva (no alto do mapa, lá realmente ela acaba, para o norte disso os trilhos foram arrancados em 1966) e depois desce para o sul acompanhando um córrego que, embora azul, aparece como também quase cinza, mas é muito mais tortuoso que a linha, até o rio (é o rio Verde), onde passa a costeá-lo pela sua margem direita (norte do rio), até o canto direito inferior, onde segue para Três Corações. Em 2012, ainda existe tráfego até próximo à foz do córrego com o Verde, vindo de Três Corações, para carregamento e descarregamento da fábrica Fertipar, naquele local. Já a estação fica no centro da cidade (Google Maps). ABAIXO: Bela paisagem urbana. A linha segue para o fundo no sentido da estação, um quarteirão atrás do prédio em primeiro plano (Foto Ralph M. Giesbrecht em 5/7/2012).

Varginha, depois de completar 75 anos em 25 de junho de 2009, foi recuperada pela Prefeitura Municipal, hoje abrigando: - Biblioteca Municipal - Administração da Fundação Cultural do Município de Varginha - CODEPAC – Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural - COPAC – Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural e - COMIC – Conselho Municipal de Incentivo à Cultura. É utilizada ainda para eventos, exposições e apresentações artísticas e musicais, no saguão de entrada e na plataforma. . Para este fim, foi criado o projeto Quinta da Boa Música, que recebe músicos locais todas as quintas–feiras na plataforma da estação, enquanto os assistentes sentam-se em cadeiras dispostas ao longo dos trilhos. Tem sido um sucesso e uma forma de mostrar a Estação e recolocá-la de volta no coração dos varginhenses. O entorno, como era esperado, já está sofrendo as boas consequências e vem se recuperando" (Anita Di Marco, 27/2/2010). Os trilhos continuam por lá em 2013. Até quando?
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Anita Di Marco; Rodrigo Cabredo; Diovanni Resende; Afonso Henrique Paione de Carvalho; http://www.blogdomadeira.com.br; Fundação Cultural do Município de Varginha; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)

     

A estação antiga, c. 1927. Foto cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A antiga estação, anos 1920. Foto cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação de Varginha, c. 1930. Foto cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação, supostamente no dia da inauguração do novo prédio, em 1934. Foto cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação atual, em 1996. Foto Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação, em 11/2002. Foto Rodrigo Pereira, cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação, em 11/2002. Foto Rodrigo Pereira, cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação, em 11/2002. Foto Rodrigo Pereira, cedida por Afonso Henrique Paione de Carvalho

A estação em 06/2005. Foto Rodrigo Cabredo

A estação em 12/2006. As pessoas na plataforma estão apenas comprando na tal feira de artesanato. O trem cargueiro da FCA apenas aguarda a partida. Autor desconhecido

A estação reformada em 2/2010. Fundação Cultural do Município de Varginha

A estação de Varginha em 5/7/2012. Foto Ralph M. Giesbrecht
     
Atualização: 28.09.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.