A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações da linha
...
Pompeu
Clarindo
Barra do Paraopeba
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
 
E. F. Oeste de Minas (1927-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1962)
CLARINDO
Município de Abaeté, MG
Linha do Paraopeba - km 574,228 (1960)   MG-4087
  Inauguração: 26.06.1927
Uso atual: n/d   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM) foi aberta em 1880, ligando com bitola de 0,76 cm as estações de Sitio (Antonio Carlos) e Barroso. Mais tarde foi prolongada até São João Del Rey (1881), atingindo Aureliano Mourão em 1887, onde havia uma bifurcação, com uma linha chegando a Lavras em 1888 e a principal seguindo para o norte atingindo finalmente Barra do Paraopeba em 1894. Dela saíam diversos e pequenos ramais. A linha foi extinta em pedaços, tendo sido o primeiro em 1960 (Pompeu-Barra) e o último, em 1984 (Antonio Carlos-Aureliano), com exceção do trecho S.J. Del Rey-Tiradentes que e conserva em atividade até hoje. Também se conserva o trecho Aureliano-Divinópolis, ampliado para bitola métrica em 1960, ligando hoje Lavras a Belo Horizonte.
 
A ESTAÇÃO: A estação do Clarindo foi inaugurada, segundo o Guia Geral das Estradas de Ferro de 1960, no ano de 1927. Era a penúltima estação antes do terminal da linha, em Barra do Paraopeba. "Pelo lado paterno sou neto de ferroviário e pelo materno, o meu avô foi o dono da Fazenda do Clarindo. Estou lhe enviando a foto da inauguração da Estação do Clarindo, às margens do rio São Francisco no município de Abaeté, em Minas

ACIMA: A sede do município de Abaeté, à esquerda neste mapa parcial publicado em 1960, e a estação de Clarindo, cerca de 40 km a nordeste (haveria estrada? Se acreditarmos no mapa, não havia) (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, vol. IX, 1960, p. 79).
Gerais. Pelo que sei, esta estação foi construída e bancada pelo Sr. Clarindo - na foto (abaixo), o senhor negro, o 6º da direita para a esquerda -, que em função dessa empreitada acabou por ir à falência e teve a fazenda levada à praça. Nesta ocasião o meu avô acabou por arrematá-la, creio que foi em meados dos anos 1940
" (Bóris Costa Dolabella, 06/2008).
(Fontes: Bóris Costa Dolabella, 2008; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, vol. IX, 1960, p. 79; Revista Ferroviária, agosto de 2000, p. 32)
     
Ao lado, a estação do Clarindo, possivelmente na sua inauguração (1927). Acervo Bóris Costa Dolabella
     
Atualização: 22.03.2009
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.