A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações da linha
...
Gonçalves Ferreira
Cláudio
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Oeste de Minas (1912-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1967)
CLÁUDIO
Município de Cláudio, MG
Ramal de Cláudio - km 338,000 (1960)   MG-2773
Altitude: 840 m   Inauguração: 08.06.1912
Uso atual: museu (2019)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Cláudio foi inaugurado com 26 quilômetros ligando a estação de Gonçalves Ferreira, no ramal do Paraopeba, em 1912. Funcionou até 17 de janeiro de 1967, quando, já sob administração da Viação Férrea Centro-Oeste, foi desativado.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Cláudio foi inaugurada em junho de 1912 como ponta de linha de um curto ramal de 26 quilômetros, segundo o Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil de 1960. Oito dias antes, em 1 de junho, o município havia sido instalado). Porém, a data real de inauguração teria sido a de 03 de agosto de 1911, segundo a edição de número 1230 do jornal Gazeta de Oliveira.

Como explicar a diferença? Uma inauguração em 2011 tipo "data do primeiro trem que chegou à cidade" e outra em 2012, quase um ano depois, tipo "festa com políticos e abertura ao tráfego comercial"? Fica a dúvida.

Eu não conheço a cidade, nunca fui até lá, mas sei de sua existência desde a minha infância: muitas caixas de ferro do cavalete de eletricidade das casas, em São Paulo, eram feitas em Cláudio. O nome da cidade sempre estava lá, grande para todos verem.

A estação foi fechada em 4 de setembro de 1963, com a remoção do seu último agente, Augusto Tomaz. Já o ramal para Cláudio somente foi oficialmente erradicado em 17 de janeiro de 1967. Logo em seguida, a cadeia passou a funcionar no prédio.

O prédio, depois de funcionar como cadeia até 1997, tornou-se sede do museu municipal. Foi tombada pelo município em 1998. Esta estação seria a única do trecho que ainda mantinha seu telhado original. Em 2001, depois de restaurada, passou a abrigar o museu da cidade.

Em 2019, sofreu nova reforma.


ACIMA: Carro de passageiros estacionado junto à plataforma de Cláudio, talvez anos 1950 (Museu Histórico e Artístico de Claudio e Casa de Cultura "Ídia Gregório de Araújo").

ACIMA: Estação (ao fundo) e armazém de Claudio (Autor desconhecido, Facebook, foto de julho/2016).

(Fontes: Carlos Humberto Aragão; Carlos Miguez; Bruno Nascimento Campos; Gazeta de Oliveira, edição #1230, 1911; Museu Histórico e Artístico de Cláudio e Casa de Cultura "Ídia Gregório de Araújo"; Revista Ferroviária, 2000; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação em 09/2005. Foto Bruno Nascimento Campos

A estação em 2008. Foto Carlos Miguez

Detalhe do lado da plataforma da estação em 2008. Foto Carlos Miguez

A estação em 2019, depois da reforma. Foto Lindomar Lemos
     
Atualização: 15.08.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.