A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações da linha
...
Itirapuan
Engenheiro Behring
Lavras
...
Saída para o ramal para Divinópolis: Engenheiro Bouscheville
...
Saída para o ramal para Três Corações: Costa Pinto
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
V. F. Centro-Oeste (1966-1975)
RFFSA (1975-1997)
FCA (1997-)
ENGENHEIRO BEHRING
Município de Lavras, MG
Linha-Tronco - km 387,900   MG-2039
Altitude: 897 m   Inauguração: 01.05.1966
Uso atual: FCA (2011)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1966?
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da RMV foi construída originalmente pela E. F. Oeste de Minas a partir da estação de Ribeirão Vermelho, onde a linha de bitola de 0,76 chegou em 1888. A partir daí, a EFOM iniciou seu projeto de ligar o sul de Goiás a Angra dos Reis, passando por Barra Mansa por bitola métrica: construída em trechos, somente em 1928 a EFOM chegou a Angra dos Reis, na ponta sul, e no início dos anos 1940 a Goiandira, em Goiás, na ponta norte, e já agora como Rede Mineira de Viação. A linha chegou a ser eletrificada entre Barra Mansa e Ribeirão Vermelho, e transportou passageiros até o início dos anos 1990. Nos anos 1970, o trecho final norte entre Monte Carmelo e Goiandira foi erradicado devido à construção de uma represa no rio Paranaíba, e a linha foi desviada para oeste encontrando Araguari. Hoje (2003) a linha, já não mais eletrificada, é operada pela concessionária FCA.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Prudente foi aberta em 1966 no tronco da RMV - já então chamada de V. F. Centro-Oeste, para servir de ponto de saída para os ramais de Lavras a Três Corações e de Lavras a Divinópolis, este uma retificação de parte da antiga linha de bitola estreita (0,76 m) que ligava Ribeirão Vermelho a Aureliano Mourão.

Alguns anos mais tarde a estação teve o nome alterado para Engenheiro Behring.

"O nome oficial da estação é mesmo Engenheiro Behring. Prudente é o nome do local, um bairro rural, daí o fato do pessoal conhecer a estação por esse nome. A estação existe até hoje e está funcionando. Estive lá neste último final de semana, só que não deixam mais a gente entrar. Cercaram todo o pátio, puseram uma guarita, de forma que ninguém com máquina fotográfica a tiracolo pode entrar. Somente os andarilhos e pessoal "da roça" tem esse direito... O pátio é enorme, pois o local é cruzamento dos trens que vão de Arcos (MG) a Barra Mansa (RJ), levando calcário industrial para a CSN, com os trens que vão de Belo Horizonte e Divinópolis (MG) a Três Corações e Varginha (MG). Com o fechamento das oficinas de Lavras pela FCA, toda a manutenção leve e abastecimento das locomotivas passou a ser feito ali. Existe ainda no local uma oficina para manutenção e pequenos reparos em vagões, além de escritório da FCA, dormitório de maquinistas, turma de pontes, etc. O local fica a mais ou menos uns 5 km de Lavras" (José Agenor, 05/2005).

"O acesso à estação por carro é difícil apesar de ficar muito próxima a Lavras, menos de 5 km. Na foto abaixo, na parte superior esquerda a linha segue no sentido de Angra, para a direita segue para Costa Pinto e para baixo vai no sentido da estação de Lavras. O complexo da estação é realmente grande, várias oficinas e prédios administrativos, tudo bem novinho, e com muito movimento; a estação propriamente dita está no meio do triângulo onde convergem as linhas. A ligação com Costa Pinto tem uns 4 ou 5 km, é uma subida com pouquíssima inclinação e raios de curva muito grandes; graças a vários cortes e aterros. Após cerca de 1 km, em direção a Lavras, inicia-se o ramal de Divinópolis" (Carlos Miguez, 11/2005).

"Behring sempre foi no meio do nada. Tinha uma pequena oficina. Não tinha passageiros em volta, ficava no meio do campo. Até para chegar lá de carro era complicado, apesar de muito perto de Lavras. Só embarcavam ferroviários, lá. Tanto é assim que a RFFSA mantinha o suburbinho entre Ribeirão e lá, basicamente para seus funcionários (e os horários atendendo seus interesses)" (Coaraci Camargo, 7/8/2011).


ACIMA: Pátio de Engenheiro Behring em 1999 (Foto João Batista Pereira). ABAIXO: Pátio de Engenheiro Behring visto pelo satélite. No meio de nada, realmente (Google Maps, 2008).
(Fontes: Carlos Miguez; Coaraci Camargo; José Agenor; Renato Afonso; João Batista Pereira)
     

A estação, em 1982, ao fundo. Foto José Agenor

A estação, em 2001. É o prédio azul e branco que aparece no alto, ao centro e ao fundo na foto. Foto José Agenor

A estação em 2004. Foto Renato Libeck

A estação em 11/2005. Foto Carlos Miguez

A estação em 2007. Foto Renato Afonso
 
     
Atualização: 29.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.