A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Lima Brandão
Pederneiras
Ipê
...
Mapa da linha - 1940
...
 
E. F. Porto Alegre a Uruguaiana (1883-1898)
Cie. Auxiliaire des Chemins de Fer au Brésil (1898-1920)
V. F. Rio Grande do Sul (1920-1975)
RFFSA (1975-1996)
PEDERNEIRAS
Município de Rio Pardo, RS
Linha Porto Alegre-Uruguaiana - km 677,949 (1960)   RS-3344
    Inauguração: 07.03.1883
Uso atual: abandonada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1973
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Porto Alegre-Uruguaiana foi aberta como empresa federal em 1883, ligando Santo Amaro (Amarópolis) a Cachoeira (Cachoeira do Sul). Para se ir de Santo Amaro a Porto Alegre utilizava-se a navegação fluvial no rio Jacuí. Em 1898 foi encampada pela Cie. Auxilaire, empresa belga, e em 1905 passou a ser a linha-tronco da VFRGS, ainda administrada pelos belgas. Em 1907, os trilhos atingiram finalmente Uruguaiana, na fronteira com a Argentina. Somente em 1911, a construção da linha Santo Amaro-Barreto-Montenegro possibilitou a ligação da longa linha com a Capital, utilizando-se parte da antiga linha Porto Alegre-Novo Hamburgo. Em 1920, a linha tornou-se estatal novamente. Em 1957 foi encampada pela RFFSA. Durante os seus anos de operação foram construídas algumas variantes, para encurtar tempos e distâncias, eliminando algumas estações de sua linha original. Em 1938, a variante Diretor-Pestana-Barreto diminuiu a linha em 50 km. Em 2 de fevereiro de 1996, deixaram de rodar os trens de passageiros pela linha, que, hoje transporta os trens cargueiros da concessionária ALL desde esse mesmo ano.
 
A ESTAÇÃO: A estação original de Pederneiras foi inaugurada em 1883 pela E. F. Porto Alegre-Uruguaiana. Ela atendia à fazenda das Pederneiras, de Inocêncio Veloso Pederneiras (1818-1891), escritor e tenente-coronel do Exército. daí o nome. O prédio atual, abandonado, foi construído em 1973, quando foi aberta a variante naquele ponto, eliminando a linha e a estação velha. Na variante foi construído este. O local é bastante isolado de tudo, como a maioria das estações rurais das ferrovias gaúchas. "Escolhi Pederneiras como minha próxima parada. Nunca pensei que fosse tão complicado. Por volta das 10:30 segui de Rio Pardo num ônibus velho por 19 km de estrada de terra até a escola João Habekost, onde troquei de ônibus (11:42). Depois de mais 10 minutos a bordo de outra relíquia sobre rodas, cheguei na localidade de Pederneiras. Mato, poeira e um calor de fritar miolos. Nada de mercearia, padaria, posto de saúde, nada! Mal conseguia acreditar que cheguei até alí apenas para fotografar uma estação. O prognóstico da volta era sombrio. Ônibus somente horas depois (ou só no outro dia). Fui pedir informações numa residência próxima e encontrei duas almas bondosas e gentis, o casal Ronaldo e Inês, que não apenas me convidaram para o almoço, mas também me levaram de carro até o ex-chefe da estação de Pederneiras, Sérgio de Souza, funcionário da RFFSA entre os anos de 1981 e 1997. Sérgio gentilmente permitiu a reprodução das fotos da época em que morava na estação. A comparação das imagens feitas por ele nos anos 90 e as minhas atualmente, é a síntese do processo de destruição das ferrovias brasileiras. Meus sinceros agradecimentos a Ronaldo, Inês e Sérgio, pelo carinho e colaboração" (Carlos Latuff, 12/2005).
(Fontes: Carlos Latuff; Marcelo Miranda; Sergio de Souza; IPHAE: Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, 2002; Eng. Ariosto Borges Fortes: VFRGS, suas estações e paradas, 1962; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1940-81; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Fachada (ou fundos da estação, tanto faz, no caso) da estação de Pederneiras, em fevereiro de 1993. Foto Sergio de Souza

A estação de Pederneiras, com o trem de passageiros, em 1994. Foto Sergio de Souza

A estação de Pederneiras, no final de 1995. Foto Sergio de Souza

A estação de Pederneiras, em 1994. Foto Sergio de Souza

A estação de Pederneiras, em 22/12/2005. Foto Carlos Latuff

A estação de Pederneiras, em 22/12/2005. Foto Carlos Latuff

A estação de Pederneiras, em 22/12/2005. Foto Carlos Latuff

A estação de Pederneiras, em 2011. Foto Marcelo Miranda
 
     
Atualização: 23.04.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.