O Ouro Verde
(São Paulo)

 

E. F. Sorocabana (1938-19xx)


Bitola: métrica

Veja também:

Contato com o autor

Indice

Nota: As informações contidas nesta página foram coletadas em fontes diversas, mas principalmente por entrevistas e relatórios de pessoas que viveram a época. Portanto é possível que existam informações contraditórias e mesmo errôneas, porém muitas vezes a verdade depende da época em que foi relatada. A ferrovia em seus 150 anos de existência no Brasil se alterava constantemente, o mesmo acontecendo com horários, composições e trajetos (o autor).

Trem de passageiros operado pela Sorocabana e mais tarde pela Fepasa, até a extinção desse trem em 1978 ou 1979. Corria desde São Paulo até Assis, no início de suas atividades.

O trem Ouro Verde era considerado um trem de luxo, correndo sempre na linha-tronco da Sorocabana. Em 1963, já chegava até Presidente Epitácio, mas estava dando sinais vivíveis de decadência. Seu final ainda não tem uma data conhecida.

ACIMA: Interior de carro série 200 ("Ouro Verde"), fabricado pela Linke Hoffmann em 1937, na Alemanha. Coleção Eric Mantuan.

ACIMA (esquerda): A primeira viagem foi até Assis em 1938 (Folha da Manhã, 17/11/1938). (direita) Primeiro horario do Ouro Verde em 1938 (O Estado de S. Paulo, 16/11/1938). ABAIXO, Ademar de Barros e comitiva, no dia da inauguração. Ver logotipo do trem (Autor desconhecido).


ACIMA: (esquerda) Depois de uma paralização do Ouro Verde devido a um acidente no km 276, ele volta à ativa em 1949 (O Estado de S. Paulo, 19/1/1940). (direita) Acidente em Barueri vitima o Ouro Verde em choque comtra um trem de suburbios de São Paulo (O Estado de S. Paulo, 21/2/1948).

ACIMA: Reclamação contra o trem "Ouro Verde", um dos mais famosos da Sorocabana (mas claramente já em decadência) , em jornal de 1963 (Folha de S. Paulo, 30/7/1963).