E E
A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Brumado
Santo Aleixo
Chave Pires
...

Ramal de S. Negra - 1950

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2000
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1892-1956)
SANTO ALEIXO
Município de Serra Negra, SP
Ramal de Serra Negra - km 30,603   SP-2879
Altitude: -   Inauguração: 28.03.1892
Uso atual: abandonada (2016)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Serra Negra, construído pela Mogiana entre 1889 e 1892, chamava-se inicialmente ramal de Silveiras e tinha bitola estreita, de 60 cm. Funcionou até 1956, quando foi desativado em toda a sua extensão, devido principalmente à queda da cultura do café nessa região a partir dos anos 1940.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Santo Aleixo foi inaugurada em 1892, com a entrega do trecho final do ramal, que então chegava a Serra Negra, e foi desativada com o fim do tráfego no ramal, em 1956 (*RM-1956).

Fica hoje às margens da estrada de terra que liga a rodovia Amparo-Itatiba a Serra Negra.

"(...) O trem saía de Amparo e passava por Santo Aleixo, tinha uma máquina a lenha e normalmente andava com uns 4 vagõezinhos de madeira. Quando eu fiz 15 anos, meu patrão me trouxe junto com minha irmã pra São Paulo pra trabalhar de empregada domestica na casa dele, eu não gostava daqui da cidade grande e quando fiz 20 anos voltei pra roça, mais uma vez. Eu fui de trem, só eu desta vez. Quando o pai resolveu se mudar pra São Paulo, ele vendeu tudo o que a gente tinha, 100 galinhas, a vaca leiteira, 1 bezerro (...) Nós ficamos um tempo, coisa de 2 semanas no sítio de um tio nosso em Santo Aleixo até o meu irmão mais velho arrumar as coisas pela capital. Isso em 1952 (...)" (Leandro Guidini, 25/8/2010, relato de sua tia-avó).

"A estação (em agosto de 2010) encontra-se desocupada, em péssimo estado de conservação. Para quem não tem medo de poeira, recomendo fazer a viagem de carro entre Amparo e Serra Negra pela Rodovia SP-105 (terra), que acompanha boa parte do traçado da Mogiana. A quantidade de rampas e curvas é muito grande. A viagem pela bitolinha neste traçado devia ser emocionante" (João Carlos Reis Pinto, 25/8/2010).

Em 2016, a situação era a mesma, de abandono, depredação e ruína.

ACIMA: A estação de Santo Aleixo, hoje, faz a alegria dos bicicleteiros que posam em frente a ela. A porta lateral, que até pelo menos 2002 ainda existia e era vista aberta nas fotos abaixo, agora está fechada a tijolos (Foto Germán Andrés Reccius Puga, em setembro de 2008).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1892 a 1956. Ao lado, um destes trens está , nos anos xxx. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1948 (Guias Levi).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Odilio Pereira de Queiroz Neto; Leandro Guidini; German Andres Reccius Puga; Dirceu Baldo; João Carlos Reis Pinto; Mogiana: álbum, 1910; Mogiana: relatórios oficiais, 1875-69; Mogiana: relação oficial de estações, 1937; IBGE, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação por volta de 1910. Álbum da Mogiana

A antiga estação de Santo Aleixo, em 18/03/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A antiga estação de Santo Aleixo, em 18/03/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A antiga estação de Santo Aleixo, em 18/03/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 2002. Foto Dirceu Baldo

A estação em 09/2006. Foto Dirceu Baldo

A estação em 09/2006. Foto Dirceu Baldo

A estação em 23/8/2010. Foto João Carlos Reis Pinto

A estação em 25/11/2016. Foto Odilio Pereira de Queiroz Neto
     
Atualização: 04.12.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.