A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Tupinambá
São Gonçalo dos Campos
Jacaré
...

Ramal de Feira - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2006
...
 
E. F. Central da Bahia (1886-1911)
Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1911-1935)
V. F. F. Leste Brasileiro (1935-1975)
SÃO GONÇALO DOS CAMPOS
Município de São Gonçalo dos Campos, BA (veja a cidade)
Ramal de Feira - km 133,340 (1960)   BA-3525
    Inauguração: 16.01.1886
Uso atual: Centro de saúde   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1919
 
 
HISTORICO DA LINHA: O trecho entre Cachoeira e Feira de Santana foi o aberto pela E. F. Central da Bahia, no ano de 1886. Em 1942, com a remodelação geral das linhas da região, o trecho entre Conceição de Feira e Feira de Santana passou a ser um ramal, que foi extinto oficialmente em 16/05/1975, mas que não operava, pelo menos com passageiros, desde 1963 ou 1964 (a data não pôde ser confirmada). O resto do trecho original entre Cachoeira e Conceição passou a fazer parte da Linha Sul desde 1942. Os trilhos do ramal foram retirados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de São Gonçalo (mais tarde, dos Campos) teria mesmo sido inaugurada em 1886 pela linha da E. F. Central da Bahia que partia de Cachoeira e chegava a Feira de Santana, como afirma o Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil de 1960? Quase que certamente, não. Pelo livro Estradas de Ferro do Brasil, de Cyro Deocleciano Pessoa Jr. (1886), a linha não tinha nenhuma estação com o nome da cidade - que já existia e tinha o mesmo nome de hoje. Na relação de estações, com a mesma distância de Feira de Santana no ramal, aparecia uma estação com o nome de Cruz. Cruz é um lugarejo que, pelo menos nos anos 1950, ainda era citado com um bairro do município, pela Enciclopédia dos Municípios Brasileiros do IBGE, embora com diminuta população. O ramal para São Gonçalo foi construído e entregue por volta de 1900, ligando a antiga estação de Cruz à cidade. No ano de 1919,

ACIMA: Mapa original das estradas de ferro na Bahia, publicado em 1907, mostrando 4 ferrovias distintas e separadas entre si (em preto). Uma delas jamais foi juntada às outras (a E. F. Nazaré, ao sul no mapa). Em vermelho, como ficou (aproximadamente, pois houve retificações e também o aparecimento nessa época da E. F. Centro-Oeste da Bahia, que também entrou na junção) após os anos 1940. Conceição da Feira estava na E. F. Central da Bahia. Note, porém, que no mapa ainda não era mostrado nem o ramal nem a estação de São Gonçalo dos Campos - mas por vários motivos o mapa parece desatualizado em relação ao ano de sua publicação (Mapa original publicado no Almanaque Brasileiro Garnier, de 1907).
quando a estação de Cruz já se chamava Dionísio Cerqueira, o ramal foi extinto e a estação de São Gonçalo passou a ser parte do ramal, por passagem direta deste e eliminação da estação de Dionísio Cerqueira da linha. Sabe-se desse ramal pelo que se lê no acordo de cessão do Governo baiano com a Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1910), empresa que recebeu a concessão de várias ferrovias estaduais, inclusive a Central da Bahia: um dos termos do acordo obrigava os franceses à "supressão do ramal de São Gonçalo, no ramal da Feira de Sant'Anna, pela passagem directa desse ramal pela cidade de São Gonçalo" (Mensagem do Governador da Bahia, 1912, p. 32). Ou

seja, dez anos depois da construção do ramal, o governo obrigava a CFFLB a construir uma variante pela estação que eliminasse esse ramal. A resposta parece estar na Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXI, IBGE, 1958, p. 335, que afirma que a estação foi inaugurada em 2 de agosto de 1919:

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1886 a 1964. Alguns horários registrados: (1964) chegada 7:47, vindo de São Felix e 14:32, vindo de Conceição de Feira (só 2as); saía 12:58 para Conceição (só 2as) e 16:43 para São Felix (Guia Levi).
teria sido essa a data em que foi entregue uma nova estação, ou da eventual reconstrução do prédio da estação terminal, que podia ou não ficar no mesmo local da antiga, ponta de um curto ramal. O fato é que a linha já passava direto pela cidade, próxima ao centro, nos guias ferroviários em que se lê a partir dos anos 1930. Nos anos 1940, a estação passou a se chamar São Gonçalo dos Campos. O uso atual do prédio da estação, desativado com o ramal de Feira em 1964, é como centro de saúde e estava fechado quando lá estive num domingo de maio de 2006.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Roosevelt Reis; Lei n.º 560, de 31 de Dezembro de 1898; Estatística das Estradas de Ferro da União e das Fiscalizadas pela União Relativa ao anno de 1903; Idem, 1919; Idem, 1920; Idem, 1921; Mensagem do Governador da Bahia, 1912; Revista Ferroviária: Estradas de Ferro do Brasil, 1945; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXI, 1958; Almanaque Brasileiro Garnier, 1907; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de São Gonçalo dos Campos em 21/05/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de São Gonçalo dos Campos em 21/05/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de São Gonçalo dos Campos em 21/05/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de São Gonçalo dos Campos, vista da praça, em 21/05/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em outubro de 2010. Foto Roosevelt Reis
     
Atualização: 04.02.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.