A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Engenheiro Omar
Urandi
Iobi
...

Linha do Sul - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
 
V. F. F. Leste Brasileiro (c.1948-1975)
RFFSA (1975-1996)
URANDI
Município de Urandi, BA
Linha do Sul - km 810,010 (1960)   BA-3018
x   Inauguração: c.1948
Uso atual: abandonada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Sul, Mapele-Monte Azul, foi formada pela união das linhas de diversas ferrovias quase todas originadas no século 19, como a E. F. Central da Bahia, a E. F. Bahia ao São Francisco, a E. F. de Santo Amaro e a E. F. Centro-Oeste da Bahia, que, quando finalmente unidas sob o nome de Viação Férrea Federal do Leste Brasileiro (VFFLB) entre 1935 e 1939, tiveram suas linhas unidas e prolongadas de forma a, em 1951, ligarem Salvador e Mapele à localidade mineira de Monte Azul, ponta dos trilhos da E. F. Central do Brasil. Trens de passageiros passaram pelos seus diversos pedaços desde cada uma de suas origens até a linha completa, desaparecendo em 1979, quando somente faziam o trecho Iaçu-Monte Azul, no sul, e até o início dos anos 1980 entre Mapele e Candeias. Hoje a linha é utilizada apenas por trens cargueiros, que sofrem para passar pelo gargalo do rio Paraguassu.
 
A ESTAÇÃO: "De existência tão antiga quanto as outras (cidades da região), ela (Urandi) hoje (1946) está em grande surto de progresso, com a chegada das turmas de construção do prolongamento da ferrovia que, unindo a vila baiana de Contendas à cidade mineira de Montes Claros, completará a ligação Bahia-Rio, há tanto esperada. A chegada desta nova gente, movimentando o comércio de Urandi e criando para ela um problema inteiramente desconhecido tal seja o de insuficiência de habitações, apesar das construções novas feitas pelos próprios ferroviários, trouxe, no entanto, como já frisamos, vida nova a uma comprida faixa até então em constante marasmo" (Revista Brasileira de Geografia, out-dez 1946, p. 56). A estação de Urandi teria sido inaugurada por volta de 1948, embora haja fontes que dão a inauguração

ACIMA: O "Saco da Onça" com suas curvas entre Licínio e Urandi. AO LADO: O "Saco da Onça", próximo a Urandi (Foto Aroldo Batista, 31/12/2008).
em 1950 ou 1951. Entre a estação de Licínio de Almeida e a de Urandi, o trecho corre todo no Saco da Onça, e o número de curvas por causa da serra é enorme, fazendo deste um trecho muito difícil, construído no final dos anos 1940 ainda com tecnologia da
época e nunca remodelado. "A estação de Urandi está em ruinas e ao redor é deposito de lixo. Uma vergonha, é a historia daquela cidade. Pesquisarei mais quando tiver novidades te envio" (Flavia Alves Dantas, 03/2005). Marcelo Pascoal Morais Bacci cita e fotografa uma estação velha em Urandi (mostrada ao pé da página); está também ao lado da linha e em ruínas. Por que e quando teria sido desativada para ser construída uma estação simplíssima em outro ponto?
(Fontes: Flavia Alves Dantas, 2005; Sebastićo Santos Silva; Joćo Ezequiel Filho; Aroldo Batista; Marcelo Pascoal Morais Bacci; Roosevelt Reis; IBGE: Revista Brasileira de Geografia, 1946; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, edições de 1932 a 1984; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação velha de Urandi em 1994. Foto Sebastićo Santos Silva e Joćo Ezequiel Filho

A estação "nova" em 03/2005, em ruínas. Foto Flavia Alves Dantas

A estação "nova" em 03/2005, em ruínas. Foto Flavia Alves Dantas

A estação velha de Urandi, já acabadíssima em relação a 15 anos antes, em 2009. Foto Marcelo Bacci
   
     
     
Atualização: 06.05.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.