A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Flamengo
Barrinha
Massaroca
...

Linha tronco e Centro (1940)
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
 
Prolongamento da E. F. Bahia ao São Francisco (1894-1896)
E. F. do São Francisco (1896-1911)
Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1911-1935)
V. F. F. Leste Brasileiro (1935-1975)

RFFSA (1975-1996)
BARRINHA
Município de Juazeiro, BA
Linha Centro - km 500,732 (1960)   BA-3339
Altitude: 489 m   Inauguração: 02.06.1894
Uso atual: abandonada (2017)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1894
 
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha que ligou efetivamente a estação de São Francisco, em Alagoinhas, ao rio São Francisco, em Juazeiro, foi aberta entre 1880 e 1896 pelo Governo brasileiro, que deu a concessão a, segundo algumas fontes, Miguel Argolo. Em bitola métrica, seus trens partiam da estação de São Francisco, onde chegava uma linha em bitola larga (1m60), a E. F. Bahia ao São Francisco. Em 1911, essa linha teve a bitola reduzida e as duas linhas foram unidas sob a concessão dos franceses da Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien. Em 1935, tudo virou parte da VFFLB, estatal, e a linha passou a se chamar Linha Centro. Em 1957, foi uma das formadoras da RFFSA. Em 1975, deixou de existir o nome VFFLB. Ainda circulavam trens de passageiros entre Alagoinhas e Senhor do Bonfim até 1989. Em 1996, passou a ser concessão da Ferrovia Centro-Atlântica. Tem tráfego de cargueiros até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Barrinha foi aberta como ponta de linha em 1894.

Em 1896, o prolongamento até Juazeiro partiu dali.

A estação de Barrinha possuía em 2017 uma belíssima e centenária estrutura de alvenaria e madeira trabalhada, era sem dúvida muito bonita e estava abandonada. Ficava próxima a uma mina da Vale que carregava constantemente trens para Simões Filho ou para o porto de Aratu. Ao lado via-se a estrutura para carregamento dos vagões com minério. Possuía um longo pátio, provavelmente devido às composições de minério, que geralmente são bem grandes. Apesar disso, já não havia mais tráfego de trens no trecho.


2010 ACIMA: O longo pátio da estação de Barrinha, em 2010 (Foto Sydney Corrêa).
2017 ACIMA e ABAIXO: O longo pátio da estação de Barrinha, em (supostamente) 2017 (Foto Ademilton Guedes).

(Fontes: Ademilton Guedes; Sydney Corrêa; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

O belo prédio da estação de Barrinha. Reparar no trabalho em madeira. Foto Sydney Corrêa

O belo prédio da estação de Barrinha. Reparar no trabalho em madeira. Foto Sydney Corrêa

O belo prédio da estação de Barrinha. Reparar no trabalho em madeira. Foto Sydney Corrêa
   
     
     
Atualização: 01.01.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.