A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Maracanã
Caetetuba
Tanque
...
Saída do ramal de Piracaia (1914-1967): Atibaia
...

Bragantina-tronco-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1998
...
 
E. F. Bragantina (1914-1967)
CAETETUBA
Município de Atibaia, SP
Linha-tronco - km 29,430 (1960)   SP-0718
Altitude: 744,500 m   Inauguração: 01.02.1914
Uso atual: sede de ONG (2009)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Bragantina foi inaugurada em 15 de agosto de 1884, com a linha saindo da estação de Campo Limpo, na SPR, e chegando até a estação de Bragança. Em 1903, foi comprada pela SPR, com quem ficou até a encampação desta pela União, em 1946. Com isto, a Bragantina ficou com o Estado. Antes disso, em 1913, havia sido inaugurado o prolongamento da sua linha-tronco até Bandeirantes (Vargem), na divisa com Minas, e, em 1914, o ramal de Piracaia. Em maio de 1967, o trecho entre Bragança e Vargem foi suprimido, e um mês depois, em 21 de junho, o que restava do tronco da Bragantina foi desativado depois de muitos anos de prejuízos. Os trilhos foram retirados não muitos anos depois.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Caetetuba foi aberta em 1914 para servir de estação de bifurcação para o então recém-aberto ramal de Piracaia.

Foi desativada com a linha, em 1967, e tornou-se uma escola da Prefeitura. É muito bonita, e ainda tem os trabalhos do beiral do telhado em madeira. Está bem conservada em 2009, quando já havia se tornado sede de uma ONG (Projeto Curumim).

ACIMA: Plataforma da estação de Caetetuba, vista da estação e de sua extremidade. Era muito longa, possivelmente por ser ponto de baldeação (Foto Adriano Martins em fevereiro de 2009).

ACIMA: A estação de Caetetuba, assinalada no oval, aparece em 1962 ainda ativa - há um trem no seu pátio - a, logo depois, ao norte, vem a bifurcação das linhas: para a esquerda (norte), a linha para Bragança e Vargem; para a direita (leste), a linha do ramal de Piracaia, com uma grande curva e um corte na saída. A área era rual então (Foto aérea, acervo Daniel Sperandelli). ABAIXO: A mesma visão hoje mostra a expansão da cidade de Atibaia para junto dos dois leitos das já há muito extintas linhas (curioso que, após a bifurcação, a urbanização não atravessou praticamente nenhuma das duas linhas) (Google Maps, diagramação Adriano Martins, 2009).


ACIMA: O girador que existiu em Caetetuba (Autor e data desconhecidos, possivelmente acervo Francisco Cesar de Araújo).

À ESQUERDA:Conchavo entre os chefes de estação de Campo Limpo, da SPR, e da de Caetetuba prejudicavam interesses locais (O Estado de S. Paulo, 16/9/1916).
(Fontes: Francisco Cesar de Araújo (in memoriam); R. M. Giesbrecht, pesquisa local; Daniel Iozzi Sperandelli; Adriano Martins; Google Maps; O Estado de S. Paulo, 1916; E. F. Bragantina: Relação oficial de estações, 1938; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, provavelmente anos 1930. Autor desconhecido

A estação, provavelmente anos 1930. Autor desconhecido

A estação, provavelmente anos 1930. Autor desconhecido

A estação, ainda ativa, em 1963. Foto Francisco César de Araújo

A estação, ainda ativa, em 1963. Foto Francisco César de Araújo

A estação em 30/09/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 30/09/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 02/06/2002. Foto Adriano Martins

A estação em 02/2009. Foto Adriano Martins
     
Atualização: 29.09.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.