A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Arlindo Luz
Salgueiro
...

Linha Centro - 1950
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Rede Ferroviária do Nordeste (1962-1975)
RFFSA (1975-1996)
SALGUEIRO
Município de Salgueiro, PE
Linha Centro - km 608,035 (1965)   PE-3420
Altitude: -   Inauguração: 23/09/1962
Uso atual: fechada (2020)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1960
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Central de Pernambuco foi aberta em 1885, de Recife a Jaboatão, pela Great Western do Brasil, empresa inglesa que mais tarde viria a incorporar quase todas as ferrovias de Pernambuco, estendendo-se pelos Estados limítrofes. Aos poucos, a linha foi sendo estendida, somente chegando ao seu extremo, em Salgueiro, no ano de 1963, sem se entroncar com linha alguma na região. Antes disso, em 1950, a União incorporou a rede da Great Western, que passou a se chamar Rede Ferroviária do Nordeste. A EFCP passou a se chamar Linha Centro. Esta linha, que como toda a RFN passou a ser controlada pela RFFSA a partir de 1957, passou a ser operada por esta a partir de 1975. Em 1983, os trens de passageiros foram suprimidos e mantidos apenas no trecho entre Recife e Jaboatão, como trens de subúrbio. Atualmente (2005), de Jaboatão para a frente, a linha está abandonada, sem movimento ferroviário por parte da CFN, concessionária da linha desde 1997.
 

A ESTAÇÃO: A estação de Salgueiro foi inaugurada em setembro de 1962 (informação conseguida nas edições do Diario de Pernambuco daquela época). Era a única estação não seguia o mesmo estilo das estações construídas no trecho Serra Talhada a Salgueiro. É o fim da linha.

Jamais houve um prolongamento, que, em princípio, deveria atingir o sul do Ceará e se encontrar com a antiga E. F. Baturité, da RVC.

Em 2006, a estação parecia estar abandonada. As casas de turma estavam literalmente em ruínas. Falava-se em prolongar a linha até Missão Velha, próxima a Juazeiro do Norte, onde passa a linha da antiga E. F. Baturité, e essa seria a Transnordestina da qual se fala há 100 anos. Mas a antiga linha da Central de Pernambuco estava abandonada e em muitos trechos com trilhos roubados. Nela, não mais circulavam trens desde 2000.

A linha para Missão Velha foi outra, reconstrução total da antiga Central de Pernambuco; a linha antiga foi jogada fora. Este é o Brasil. Tudo se joga fora, tudo se reconstrói, pois o povo não nega impostos.

Depois de anos de abandono, a antiga estação foi restaurada em 2014 e nesse ano funcionava como sede do SEBRAE.

A estação de Salgueiro estava bem preservada em outubro de 2020, porém sem uso aparente. Era possível observar um tanque anexo à estação que provavelmente servia para o abastecimento das locomotivas diesel e também um comprido galpão e uma pequena estrutura, que não sei se servia para abrigar algum segurança ou alguém responsável pelo controle de tráfego. Uma das coisas mais interessante de se observar é a imensidão do pátio, não sei se na época havia várias linhas auxiliares e grande movimento de cargas ou se o propósito seria pelo potencial futuro que aquela região teria no transporte de cargas, talvez pensassem em fazer um entroncamento ferroviário aos moldes do que tentam fazer hoje com a Transnordestina. Outra coisa curiosa é que o pátio ainda não foi invadido pela população, dá pra andar livremente com o carro.


ACIMA: Armazém do pátio ferroviário de Salgueiro em 2020 (Foto Rodrigo Henrique).

(Fontes: Luiz Ruben F. de A. Bonfim; http://desbravandopernambuco.blogspot.com.br /2013/11/salgueiro.html; Guias Levi, 1932-79; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)

     

A estação, em 2002. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim

A estação, em 2002. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim

A antiga estação, restaurada em 2014. http://
desbravandopernambuco.
blogspot.com.br

A estação de Salgueiro em 16/10/2020
 
     
Atualização: 28.10.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.