A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Linha da E. F. Goiaz
...
Bernardo Sayão
Brasília
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 1987
...
 
RFFSA (1981-1996)
BRASÍLIA
Município de Brasília, DF
Ramal de Brasília - km   GO-3681
Altitude: -   Inauguração: 28.04.1981
Uso atual: depto. de trânsito (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1978
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Brasília foi aberto em 1968 até a estação de Bernardo Sayão, partindo da estação de Roncador. Somente chegou à estação de Brasília no final dos anos 1970. Em 1980 passou a sair de Roncador-Nova, abandonando-se a estação de Roncador que ficou no trecho velho do tronco da antiga EFG.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Brasília foi inaugurada como ponta de linha no ramal de Brasília em 1981. Sua construção foi feita pela Construtora Soares Leone. Está localizada na extremidade oeste do Eixo Monumental.

"A Estação de Brasília, propriamente dita (EBZ) foi projetada por Niemeyer em 1970. A maquete foi apresentada às autoridades em 1971 ou 1972. Em 1976 estava pronta, mas sem uso, no meio do nada. Só começou a ser utilizada, de fato, depois que o governo local a "alugou" para usar como Terminal de Ônibus Interestaduais ("Rodoferroviária"), e em troca, fez a urbanização, asfalto, iluminação pública, gramado etc. Quando o governo Figueiredo reinaugurou o Trem Bandeirante, em 1981, ela já estava funcionando normalmente" (Flávio Cavalcânti, 2006).

Realmente, reportagem da revista RAE em seu número de jan/março de 1977 apontava a estação como "quase pronta", mas que, devido à "redução de verbas imposta pela conjuntura nacional" e previa-se, em relação à sua entrega, que "na pior das hipóteses que isso se verifique até 1978". A reportagem ainda apontava seu pátio como sendo o "maior pátio ferroviário do mundo, dividido em 5 setores" e que havia sido um projeto de Oscar Niemeyer.

A estação atendeu trens de passageiros até o fim do trem para Brasília, em 1991.

Tudo isso para ser o que era em 2007: uma rodoferroviária, sendo pouco usada em termos ferroviários, cuja parte está em estado de semi-abandono. "Na esplanada ferroviária ainda funcionam pelo menos alguns serviços relacionados à ferrovia, como a recepção de coque, o abastecimento de locomotivas, o recém-construído Terminal de Containers e o embarque de soja da ATC Multigrain" (Flávio Cavalcânti, 11/2007).

"A estação era, na verdade, uma rodoviária dividida em duas partes, uma para ônibus interestaduais e outra para trens cargueiros, por isso o nome de 'rodoferroviária'. A logomarca e a sigla foi tudo o que sobrou da RFFSA naquela construção, cujos espaços são ocupados por serviços públicos e lojas comerciais. Os trens transportam geralmente grãos e combustíveis" (Carlos Latuff, setembro de 2008).

ACIMA: Chegando a Brasilia, provavelmente anos 1980 (IBGE).

(Fontes: Flavio Cavalcanti; Sebastião Gerolimich; Carlos Latuff; IBGE; Revista RAE, 1977; Roberto Souza Guedes e Cláudio José Pinheiro Villar de Queiroz: A Reciclagem da Estação Ferroviária de Brasília, 2007; www.docomomo.org.br, entrada em 12/6/2010)
     


Estação de Brasília em fins de obras, no início de 1977, ainda antes de sua inauguração. Foto da revista RAE, jan-mar 1977


Estação de Brasília em fins de obras, no início de 1977, ainda antes de sua inauguração. Foto da revista RAE, jan-mar 1977

Marquise da estação. Foto Flavio Cavalcanti, sem data

A estação em 2010. Foto Sebastião Gerolimich

A estação em 2/11/2016. Foto Silvio Rizzo

A estação em 2/11/2016. Foto Silvio Rizzo
     
Atualização: 13.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.