A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Abunã
Vila Murtinho
Iata
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Madeira-Mamoré (1911-1972)
VILA MURTINHO
Município de Nova Mamoré, RO
Linha-tronco - km 315,400 (1960)   RO-3004
Altitude: 146 m   Inauguração: 1911
Uso atual: abandonada (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA:
 
A ESTAÇÃO: A estação de Vila Murtinho teria sido inaugurada em 1911, ou em 1/8/1912 - esta data, dada pelo Guia Geral de 1960. "Em Vila Murtinho, unem-se os rios Mamoré e Beni, dando origem ao rio Madeira. A vila nasceu com a construção da ferrovia. A estação está a cerca de 200 metros da margem do rio. Era a mais importante da Madeira-Mamoré, pois era aqui que

ACIMA: Dístico em concreto na velha estação abandonada à própria sorte desde o início dos anos 1970, quando a ferrovia foi desativada (Foto http://www.newsrondonia..com.br). ABAIXO: Trem no patio de Vila Murtinho, anos 1960 (http://i0.wp.com/betobertagna.com/wp-content/uploads/2013/09/00web1.jpg).
desembarcava a borracha que descia os rios bolivianos Beni e Iata. Realmente, junto à margem do rio, espalhavam-se milhares de pelas de borracha procedentes da Bolívia, e que os vagões transportavam para Porto Velho, onde eram reembarcados em navios para Belém
" (Manoel Rodrigues Ferreira, 1960). Vila Murtinho, situada na confluência dos rios Beni e Mamoré, era a estação da E.F.M.M. mais movimentada. A razão consistia em ser o ponto de embarque das mercadorias dos produtores bolivianos como a borracha, a castanha, a copaíba, poaia, o camaru, além de ser o porto de desembarque das mercadorias vindas da Europa. Estas eram embarcadas com destino à " Casa Suares" em Cachoeira Esperanza, sede dos serigais benianos. Nos dias da chegada dos trens, Vila Murtinho regurgitava de gente. Bolivianos e brasileiros confraternizavam-se nesse dia em cervejadas homéricas e nos jogos de pôquer, da pinta e do cispladim. Por vezes essas reuniões degeneravam-se em sérios conflitos. Por isso o governo do Mato Grosso nomeou delegado da localidade um capitão reformado da polícia chamado Capitão Paz, para por fim as badernas. Vila Murtinho hoje é só ruínas, existe ainda resistindo ao tempo uma Igreja gótica de Santa Teresinha, uma Estação da Ferrovia abandonada, algumas casa antigas com sua estrutura comprometida, uma caixa d'água de 100 anos e alguns galpões. (http://alekspalitot.blogspot.com.br/2011/07/vila-murtinho-onde-sobra-historia-falta.html)
(Fontes: Manoel Rodrigues Ferreira; Daniel Gentili; Marcos Santilli: Madeira-Mamoré, 1978; http://i0.wp.com/betobertagna.com/wp-content/uploads/2013/09/00web1.jpg; http://alekspalitot.blogspot.com.br/2011/07/vila-murtinho-onde-sobra-historia-falta.html; http://www.newsrondonia.com.br; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação de Vila Murtinho, em 1978. Foto do livro Madeira-Mamoré, de Marcos Santilli, 1978

A estação em 2014. http://www.newsrondonia
.com.br/
     
     
Atualização: 05.07.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.