A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações da linha
...
Ibitira
Martinho Campos
Abaeté
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Oeste de Minas (1892-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1964)
MARTINHO CAMPOS(antiga ABADIA)
Município de Martinho Campos, MG
Linha do Paraopeba - km 508,800 (1960)   MG-3486
Altitude: 638 m   Inauguração: 01.01.1892
Uso atual: desconhecido (2009)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM) foi aberta em 1880, ligando com bitola de 0,76 cm as estações de Sitio (Antonio Carlos) e Barroso. Mais tarde foi prolongada até São João Del Rey (1881), atingindo Aureliano Mourão em 1887, onde havia uma bifurcação, com uma linha chegando a Lavras em 1888 e a principal seguindo para o norte atingindo finalmente Barra do Paraopeba em 1894. Dela saíam diversos e pequenos ramais. A linha foi extinta em pedaços, tendo sido o primeiro em 1960 (Pompeu-Barra) e o último, em 1984 (Antonio Carlos-Aureliano), com exceção do trecho S.J. Del Rey-Tiradentes que e conserva em atividade até hoje. Também se conserva o trecho Aureliano-Divinópolis, ampliado para bitola métrica em 1960, ligando hoje Lavras a Belo Horizonte.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada em 1892. Na época, a vila, existente desde a primeira metade do século XIX, se chamava Abadia de Pitangui e a estação foi aberta com o nome de Abadia. Em 1932, pelo menos, a estação já se chamava Martinho Campos,

ACIMA: O pátio da estação, com a estação no alto da foto, em 1956 (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXVI, IBGE, 1957. Autor: José Maria Teixeira). ABAIXO: o último trem que partiu da estação, em 14 de julho de 1964 (Autor desconhecido).

em homenagem a um estadista nascido na região. Em 1939, virou município com o nome da estação. Nos anos 1950, com a ferrovia já em decadência, consta que para ir a Belo Horizonte, os moradores de Martinho Campos preferiam seguir de ônibus até Bom Despacho, ao invés de pegar o trem na própria cidade e baldear em Velho da Taipa, e dali pegavam o trem - era mais fácil e rápido (ver fonte (1)). Em 1962, a linha foi desativada de Martinho Campos para a frente, até Barra do Paraopeba, e em 14/06/1964, a estação fechou, pois o trecho desde Velho da Taipa foi fechado. A estação continuava de pé em 2009, sem uso conhecido para mim..
(Fontes: José Maria Teixeira; Márcio Rodrigues Teixeira; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1957)
     

A estação ainda com o nome de Abadia. Data e autores desconhecidos.

A linha passando pela cidade, em 1956. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXVI, IBGE, 1957

A linha passando pela cidade, em 1956. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXVI, IBGE, 1957

A estação, à esquerda, em foto possivelmente tirada no último dia de atividade, em 1964. Autor desconhecido.

O último trem de Martinho Campos vai embora, contornando a Igreja Matriz da cidade, em 14 de julho de 1964. Foto José Maria Teixeira

A estação em 11/5/2009. Autor desconhecido
     
Atualização: 05.07.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.