A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Expedicionário Jorge
Bugios
Guarda Eleutério
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Oeste de Minas (1907-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
BUGIOS
Município de Candeias, MG
Linha-Tronco - km 503,732 (1960)   MG-4021
    Inauguração: 13.11.1907
Uso atual: desconhecido   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da RMV foi construída originalmente pela E. F. Oeste de Minas a partir da estação de Ribeirão Vermelho, onde a linha de bitola de 0,76 chegou em 1888. A partir daí, a EFOM iniciou seu projeto de ligar o sul de Goiás a Angra dos Reis, passando por Barra Mansa por bitola métrica: construída em trechos, somente em 1928 a EFOM chegou a Angra dos Reis, na ponta sul, e no início dos anos 1940 a Goiandira, em Goiás, na ponta norte, e já agora como Rede Mineira de Viação. A linha chegou a ser eletrificada entre Barra Mansa e Ribeirão Vermelho, e transportou passageiros até o início dos anos 1990. Nos anos 1970, o trecho final norte entre Monte Carmelo e Goiandira foi erradicado devido à construção de uma represa no rio Paranaíba, e a linha foi desviada para oeste encontrando Araguari. Hoje (2003) a linha, já não mais eletrificada, é operada pela concessionária FCA.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Bugios foi aberta pela E. F. Oeste de Minas em 1907. Foi incorporada em 1920 pela EFOM e em 1931 passou a fazer parte da Rede Mineira de Viação. Ainda está de pé, sem uso conhecido. Conta José Eustáquio da Silva, em novembro de 2008, hoje residente em São Paulo, que morou em Candeias durante sua infância nos anos 1960, que costumava visitar os parentes que moravam perto de Bugios e na Quarta Turma - que é como era conhecida a estação de Expedicionário Jorge. Segundo ele, seus parentes moravam a cerca de 6 km, feitos a pé, da estação de Bugios, em volta da qual não havia nada, só mesmo algumas casas ferroviárias e uma velha casa de fazenda. Na caminhada, um mar de gado branco sempre pastando.
(Fontes: Waldemar ---; Guia Geral das Estradas de Ferro, 1960)
     

A estação em 02/2008. Foto Waldemar
 
     
Atualização: 04.12.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.