A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Uruburetama
Campos Altos
Itamarati
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Goiaz (1912-1920)
E. F. Oeste de Minas (1920-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1997)
FCA (1997-2010)
CAMPOS ALTOS (antiga URUBU)
Município de Campos Altos, MG
Linha-Tronco - km 717,909 (1960)   MG-0127
Altitude: 994 m   Inauguração: 01.10.1912
Uso atual: Núcleo da via permanente (2010)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da RMV foi construída originalmente pela E. F. Oeste de Minas a partir da estação de Ribeirão Vermelho, onde a linha de bitola de 0,76 chegou em 1888. A partir daí, a EFOM iniciou seu projeto de ligar o sul de Goiás a Angra dos Reis, passando por Barra Mansa por bitola métrica: construída em trechos, somente em 1928 a EFOM chegou a Angra dos Reis, na ponta sul, e no início dos anos 1940 a Goiandira, em Goiás, na ponta norte, e já agora como Rede Mineira de Viação. A linha chegou a ser eletrificada entre Barra Mansa e Ribeirão Vermelho, e transportou passageiros até o início dos anos 1990. Nos anos 1970, o trecho final norte entre Monte Carmelo e Goiandira foi erradicado devido à construção de uma represa no rio Paranaíba, e a linha foi desviada para oeste encontrando Araguari. Hoje (2003) a linha, já não mais eletrificada, é operada pela concessionária FCA.
 
A ESTAÇÃO: A construção da cidade deve-se à penetração da Estrada de Ferro Goyaz naquelas plagas. "Por iniciativa do sr. Alvaro Cesar de Barros Ribeiro, foi construído um barracão onde se vendiam gêneros alimentícios e medicamentos aos homens que trabalhavam na construção da ferrovia". Em 1912 foi inaugurada a estação de Urubu, que depois se chamou também Pedro Nolasco. "Por essa estação se fazia o movimento de embarque e desembarque de pessoas e cargas dos atuais municípios de Rio Parnaíba, Patos de Minas, São Gotardo e Córrego Danta. Com a primeira pensão construída e novas casas, rápido se formou o povoado que seria a atual progressista cidade de Campos Altos" (Os trechos entre aspas e em itálico foram transcritos da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XXIV, IBGE, 1957; porém, há algumas incorreções claras no texto e que eu escrevi acima da forma correta, portanto não são transcrições do livro (o autor do site). A cidade foi elevada a município por lei de 31/12/1943. A estação fora inaugurada nas terras da fazenda Palestina. Os Lemos, proprietários desta fazenda, na época já possuíam automóveis, luz elétrica, linha telefônica particular - uma das primeiras do Centro-Oeste brasileiro. Os trilhos que cortavam o chão traziam novidades. Aos cavalos, carros-de-boi e automóveis,

ACIMA: O pátio ferroviário de Campos Altos. À frente, a estação; ao fundo, o armazém e o viaduto em construção sobre a linha (Foto Pedro Paulo Rezende em abril de 2009).
unir-se-ia a locomotiva, com seu movimento, fumaça, barulho, trazendo os operários, caixeiros-viajantes e estrangeiros. A estação, no ponto mais alto de toda a EFG, começa a gerar um povoado em torno dela. Em 1920, Urubu torna-se Campos Altos, quando a E. F. Oeste de Minas assume a massa falida da EFG. Durante anos foi um pacato vilarejo. O município emancipou-se em 1943. A vida da cidade se dava em torno do trem e da estação. O trem noturno era esperado por todos na praça. Podia-se então observar os viajantes, suas roupas e suas notícias. Podia-se também comprar um contrabando no trem, como whisky e a maçã, vermelhíssima em sua seda azul. Ou simplesmente caminhar e flertar. Era o prazeiroso footing. O cinema movimentava a vida cultural. A cidade foi se transformando muito. Hoje o trem nem carrega mais passageiros. Hoje as pessoas só se lembram dele quando interrompe o trânsito. Mas o trem está lá. O cinema fechou. "Em 1947, seis meses antes de seu falecimento, Leopoldo de Miranda viajou até Araxá para observar um eclipse com seu filho Heráclito e a esposa deste, Consuelo. Escreveu Leopoldo um diário de lembrança desta viagem: "Saímos de Belo Horizonte na R. M. V. às 21 horas de 17 de Maio de 1947. Andamos 9 horas de noite. Logo ao amanhecer do dia 18, pus-me em observação: vi roças de milho-tambueiras, uma outra com espigas regulares; gado vacum em boa quantidade, mas cavalar insignificante. Abacaxi em grande quantidade, - uma estação tomou-lhe o nome: "Abacaxis". Ainda há muitos ranchos de capim. Cana de açúcar em quantidade, bananeiras bastante! Às 9 e meia horas vi uma fazenda com gado e laranjeiras de fazer inveja!... Na beira da estrada até grande distancia vêm-se um capinzal de diversas qualidades, ainda muito verdes. Tigre, estação depois de Bambuí, - grande quantidade de lenha na margem; Tigre é rodeada de morros - capim e bambual. Em Tigre há tábuas de pouca largura; há um fundangão - passa um ribeirão volumoso. Uruburetama, - parada, algumas casas. A RMV toma todas as direções dos 4 pontos cardeais... Uma fazenda grande - gado vacum. Um túnel de segundos de escuridão! Campos Altos. Às 8 e meia horas chá com pão. O trem matou um cavalo!... Itamarati - grande coqueiral de macaúbas! Almoçamos na RMV: eu, Heráclito e Consuelo; esta teve um pequeno enjôo. Tobaty adiante; Riacho Corumbá. Uma fazenda com 2 éguas paridas - gado vacum e cavalar; residência do engenheiro da Rede. Ibiá - cidade banhada pelo rio Corumbá; tem charqueada; ponte: a melhor da zona circunvizinha. Estação de Estevão Lobo. Na caixa d'água demoramos 30 minutos e partimos às 4 horas e 40 minutos. Há criação de porco e galinha. Tamanduapava - grotas, sucavões, florestas seculares! Chegamos às 17 horas e 30 minutos à Cidade do Araxá. Fomos de automóvel para o Grande Hotel de Barreiro, quartos 452 e 453" (Diário de Lembranças de Leopoldo de Miranda, 1947). A estação era em 2010 a sede do núcleo de via permanente da FCA para a região.
(Fontes: Pedro Paulo Rezende, 2007-9; Prefeitura Municipal de Campos Altos; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, 1957; Leopoldo de Miranda: Diário de Lembranças, 1947)
     

A vila de Urubu em 1915. Em primeiro plano, a vila ferroviária. Foto da Prefeitura de Campos Altos

A estação em 1990. Foto Hugo Caramuru

A estação de Campos Altos em 2002. Foto da Prefeitura de Campos Altos

A estação e seu pátio em 2005. Foto Pedro Paulo Rezende

A estação e seu pátio em 2005. Foto Pedro Paulo Rezende

A estação e, depois, o armazem, em 04/2009. Foto Pedro Paulo Rezende
     
Atualização: 01.03.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.