A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Areal
Santana
Quartel
...

Cantareira-1950

Guia Levi-1962
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2010
...
 
Cia. Cantareira (c. 1910-1941)
E. F. Sorocabana (1941-1964)
SANTANA
Município de São Paulo, SP
Linha-tronco - km 3,800 (1960)   SP-2833
Altitude: 737 m   Inauguração: c. 1895
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1895 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O Tramway da Cantareira foi construído em 1893 para levar materiais para a construção da adutora que traria água do reservatório da Cantareira. No ano seguinte ele já estava funcionando em toda a extensão, da estação do Pari, na SPR, à Cantareira, pouco além do atual bairro do Tremembé. Em 23/09/1895, foram instituídas viagens de recreio para a população nos domingos e feriados e o transporte, poucos anos depois, tornou-se diário. Como a estação inicial de embarque para o público, na rua João Teodoro, era considerada longe do centro, prolongou-se em 1907 os trilhos até o atual Parque Dom Pedro II. Em 1908 iniciou-se a construção do ramal para Guarulhos. Já em 1920, a Cantareira era deficitária e o Governo tentou vendê-la à iniciativa particular, mas não houve interessados. O trem era entretanto o único meio de transporte até os bairros mais afastados e não era possível extingüi-lo. Em 1941, foi incorporado à E. F. Sorocabana, mas a situação não se alterou muito. A bitola estreita (60 cm) somente foi substituída pela métrica em 1947 no trecho mais longo (Tamanduateí-Guarulhos) e em 1959 no trecho original, enquanto a projetada eletrificação nunca veio. Em 1964, foi extinto o trecho original e em 31/05/1965, o trecho que sobrou, Areal-Guarulhos, foi suprimido de vez. No lugar do trecho entre a Luz e Santana existe hoje a linha do metrô, que também segue depois disso, até o Tucuruvi, o trecho aproximado do antigo ramal de Guarulhos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Santana foi inaugurada por volta de 1895, nos primórdios da Cantareira.

A estação foi demolida depois de sua desativação em 1964. A estação ficava na Rua Alfredo Pujol entre a Rua Voluntários da Pátria e a Av. Cruzeiro do Sul, exatamente dentro da curva, do lado direito no sentido Cantareira, não muito distante de onde mais tarde foi construída a estação Santana do metrô.

ACIMA: Mapa mostrando a estação de Santana em 1930. Ficava logo após uma curva de 90 graus em aclive (Sara Brasil, 1930).






AO LADO: O bairro de Santana em 1957. Notar a linha à direita, vinda pela rua Alfredo Pujol, e em seguida fazendo uma curva de noventa graus no sentido norte, seguindo pela atual rua Cônego Manoel Vaz. Apesar disso, a estação de Santana não está nesse mapa, já que fica à direita, no final da rua Alfredo Pujol (Folha da Manhã, 15/9/1957).

ACIMA: Nesta rua ficava a estação de Santana: o espaço que esta e os trilhos ocupavam deram origem, depois da demolição do pátio e prédio, a esta rua, de nome bastante idiota (rua Racionalismo Cristão) e continuação da rua Alfredo Pujol. O cruzamento é com a rua Voluntários da Pátria. ABAIXO: O local da estação visto no mesmo dia da foto acima, mas do ponto em que o trem terminava de fazer a curva de 90 graus para parar na estação de Santana (Fotos Ralph M. Giesbrecht em agosto de 2016).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Kenzo Sasaoka; Comissão de Saneamento da Capital, 1895; Revista Nossa Estrada, 1946; Sara Brasil, 1930; Guias Levi, 1932-69; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Projeto para a estação de Santana, 1895. Do estudo da Comissão de Saneamento da Capital

Foto raríssima da estação de Santanna, publicada na revista Nossa Estrada, de 1946, numa reportagem sobre a remodelação da linha da Cantareira. Foto cedida por Kenzo Sasaoka
 
     
     
Atualização: 19.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.