A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Bento Carvalho
Vassununga
...

ramal de Santa Rita-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1996
...
 
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1928-1960)
VASSUNUNGA
Município de Santa Rita do Passa-Quatro, SP
Ramal de Santa Rita - km 48,458   SP-2961
Altitude: 552,470 m   Inauguração: 01.05.1928
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1928 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Santa Rita originou-se da E. F. Santa Rita, aberta em 1884 por fazendeiros da cidade de Santa Rita do Passa-Quatro, ligando Porto Ferreira a essa cidade. Em 1891, a Cia. Paulista a comprou e trnasformou no ramal, que era um de seus dois únicos com bitola estreita de 60 cm. Sem nunca tê-la alargado, a Paulista o prolongou em 1913 até Moema (depois Bento Carvalho) e em 1928 até Vassununga. O ramal funcionou até 11 de março de 1960, quando foi desativado e os trilhos, arrancados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Vassununga foi aberta em 1928, com muitos problemas e atrasos durante a construção devido às chuvas intensas que atrasaram a entrega do trecho. Foi construída para ser a estação terminal do ramal de Santa Rita, um dos únicos dois ramais da Paulista de bitola de 60 cm, e se situava em frente ao prédio da usina do mesmo nome. Esse prédio existe até hoje, a usina agora se chama Santa Rita, mas a estação foi demolida. À sua frente, nada mais lembra que ali existiu uma estação. Ela foi .desativada em 11/03/1960, com pouco mais de trinta anos de existência. Pouco tempo depois, parte do trecho final do ramal foi inundado por uma represa, deixando a estação do outro lado, e os trilhos debaixo d'água.

AO LADO: Anúncio da abertura da estação de Vassununga em 1928 (Folha da Manhã, 25/4/1928).

ACIMA: Na estação e fazenda Vassununga, o trem de passageiros passa ali no fundo, chegando à estação (Autor desconhecido. Acervo Leandro Guidini. Data desconhecida, possivelmente anos 1940). ABAIXO: Esquema provavel do pátio da estação de Vassununga (Autor: Leandro Guidini).

ACIMA: Modificação de horários feita pela Cia. Paulista em 1955. Notar que, para quem trabalhava na usina, o trem chegaria a ela depois das 10 e meia da manhã e retornaria antes - Às 9:30. Parece ter sido o que era comum naquela época: desestabilizar o ramal e depois alegar que não havia passageiros que o justificassem (O Estado de S. Paulo, 22/6/1955).
(Fontes: Ralph Mennucci Giesbrecht, pesquisa local; José Airton Fontes; Manoel A. Silva Neto; Isaías Barreto; Leandro Guidini; Ralph M. Giesbrecht: Caminho para Santa Veridiana, Editora Cidade, 2003; Folha da Manhã, 1928; O Estado de S. Paulo, 1955; Cia. Paulista: álbum de 50 anos, 1918; Cia. Paulista: relatórios anuais, 1872-1962; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Em 1956, ferroviários posam em frente à estação (à esquerda). Foto cedida pelo Museu Zequinha de Abreu

Por volta de 1956, a estação de Vassununga. Foto cedida pelo Museu Zequinha de Abreu

Belíssima foto, provavelmente dos anos 50, em que aparece o chefe da estação na época, Benedito Fontes. Foto do acervo de José Airton Fontes, de São Carlos, e cedida por Manoel A. Silva Neto, de Araraquara

Em frente à estação, em 1960, o último comboio da Paulista deixa a estação. Foto cedida por Isaías Barreto
   
     
Atualização: 28.03.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.