A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Inderê
Aramina
Igati
...

ramal de Igarapava-1935 ...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2000
...

 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1905-1971)
FEPASA (1971-1979)
ARAMINA
Município de Aramina, SP
Ramal de Igarapava - km 147,912 (1938)   SP-0927
Altitude: 612 m   Inauguração: 01.03.1905
Uso atual: demolida em 1983   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Igarapava foi aberto em seu primeiro trecho, em 1899, até Jardinópolis, a partir do local em que seria construída a estação de Entroncamento, um ano depois. Em 1905, chegou a Igarapava, então ainda Santa Rita do Paraizo. Em 1914, atingiria a linha do Catalão, já em Minas Gerais, pouco antes de Uberaba. O ramal atravessava as melhores terras de café do norte do Estado. Em fevereiro de 1979 foi fechado para cargas, e em 10/05/1979 para os trens de passageiros, e substituído pela variante Entroncamento-Amoroso Costa, que correria mais a oeste da linha velha e se tornaria então a continuação do tronco retificado da ex-Mogiana. Os trilhos foram retirados por volta de 1986, sobrando apenas as velhas estações, abandonadas ou com outras funções.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Aramina foi inaugurada em 1905, com o nome advindo do nome de uma planta muito comum na região. Provavelmente nos anos 1930, o prédio original deu lugar a um prédio mais moderno.

A estação cresceu e a cidade acabou por se separar de Igarapava, tornando-se município em 1965. Em 1979, a estação foi desativada, com a mudança da linha para oeste (variante Entroncamento-Amoroso Costa). No caso, criou-se a estação de Aramina-nova, na variante e bem afastada da cidade.

O velho prédio foi demolido pela FEPASA em 1983, estando então totalmente abandonado, tendo sido construído um pequeno parque no local, onde estive em 17/06/2000.

(Veja também ARAMINA-NOVA)

1905
AO LADO:
Previsão de aberturas de estações no ramal de Igarapava (Santa Rita do Paraíso). Note que Santa Rita do Paraiso ainda tinha estações na linha do Rio Grande, que depois foram desmembradas em termos de municípios (O Estado de S. Paulo, 4/7/1913).

ACIMA: Estação e povoado de Aramina em 1912 (Autor desconhecido). ABAIXO: O então distrito de Aramina em 1939 (O Estado de S. Paulo, 29/11/1939).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Tiago Bertanha Remoto; O Estado de S. Paulo, 1939).
     

Fachada da estação de Aramina, sem data. Foto cedida por Tiago Bertanha Remoto, de Buritizal, SP
 
     
     
Atualização: 09.10.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.