A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Quixabá
Petrolândia
...

Linha de P. Afonso (1940)
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Paulo Afonso (1883-1903)
Great Western (1903-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1964)
PETROLÂNDIA
(antiga JATOBÁ e ITAPARICA)
Município de Petrolândia, PE
Linha-tronco - km 115 (1960)   AL-3430
Altitude: 298 m   Inauguração: 09.07.1883
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. de Paulo Afonso foi construída entre 1881 e 1883 para evitar o trecho não navegável do rio São Francisco de forma a carregar as mercadorias pela margem esquerda do rio nesse trecho. Foi sempre deficitária, passando por uma região muito pobre de Alagoas e parte de Pernambuco, terminando próximo à cachoeira de Paulo Afonso, daí o nome. Em 1901, foi arrendada à Great Western do Brasil, mas continuou sem ligação física com as outras ferrovias da região. Em 1943, chegou-se a anunciar seu fechamento, o que acabou não ocorrendo. Somente em 1964 a desativação foi feita efetivamente, sob protestos da população da região.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Jatobá foi inaugurada em 1883 (em algumas fontes em 2 de agosto e outras em 9 de julho), como ponta de linha da E. F. Paulo Afonso, condição que manteve durante toda a vida ativa da ferrovia. Chamou-se, por algum tempo, Itaparica, e finalmente Petrolândia. Foi demolida pela CHESF juntamente com toda a cidade de Petrolândia, meses antes do enchimento do reservatório de Itaparica, em fevereiro de 1988.

ACIMA: Estação de Petrolândia em 1959, com um trem de composição de carga que acompanhava na época as duas viagens semanais do trem misto que ligava aquela cidade pernambucana a Piranhas, em Alagoas, pela margem esquerda do rio, tentativa do tempo do Império de ligação do sistema fluvial do rio São Francisco com o mar, já que não se poderia utilizar o curso d'água na área das cachoeiras de Itaparica e Paulo Afonso e do profundo canyon que vai até perto daquela cidade alagoana (Folha da Manhã, 5/7/1959). ABAIXO: Cais Dom Pedro II, junto à estação ferroviária, em foto publicada em 1958. Reparem que ele já está semi-abandonado, embora a ferrovia continuasse em atividade (Enciclopédia dos Municípios Basileiros, vol. XVIII, 1958).
Junto à estação, ficavam também os prédios das oficinas, depósitos, barracão, residências e girador. Em frente à estação estava o cais onde atracariam as embarcações a vapor para a integração "ferrovia-hidrovia". Havia também um barracão que servia como garagem para as locomotivas, carros e vagões. A cidade de Petrolândia foi reconstruída próxima à antiga.
ACIMA: O município de Petrolandia em 1958 e sua posição em relação à capital, Recife. Reparem que ele está na divisa tripla entre PE, BA e AL. O que divide o sul de PE desses dois outros estados é exatamente o rio rio São Francisco (Enciclopédia dos Municípios Basileiros, vol. XVIII, 1958).
(Fontes: Folha da Manhã, 1959; IBGE: Enciclopedia dos Municipios Brasileiros, vol. XVIII, 1958; Luiz Ruben F. de A. Bonfim: A Estrada de Ferro Paulo Afonso, 2001; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Petrolândia, sem data. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim

Estação de Petrolândia, anos 1950. Foto IBGE

Estação de Petrolândia, provavelmente anos 1980. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim

Estação de Petrolândia, provavelmente anos 1980. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim
     
Atualização: 06.10.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.