Estados de Alagoas e Pernambuco

Rede Ferroviária do Nordeste
Linha Sul (Recife-Maceió)
Ramal de Colégio (L. Albuquerque-Porto Real do Colégio)

As estações abaixo relacionadas estão listadas de acordo com o Guia Geral de 1960.

HISTORICO DO RAMAL DO COLÉGIO: O ramal do Colégio, que somente tomou este nome quando atingiu a estação de Porto Real do Colégio em 1950, foi aberto aos poucos a partir da estação de Lourenço de Albuquerque, na linha Recife-Maceió da Great Western. Em 1884 estava em Urupema, em 1891 avançou até Viçosa, em 1912 em Quebrangulo. Somente em 1933 chegou a Palmeira dos índios, para somente 14 anos depois recomeçar a sua marcha para o rio São Francisco, onde chegou em 1950. A ponte com a cidade de Propriá no Sergipe somente foi entregue em 1972, facilitando a passagem dos trens, que antes passavam por barcos e balsas. Em 2000, a queda de uma ponte e de barreiras no ramal o interromperam até 2007, quando se começou a fazer a recuperação do ramal pela CFN, concessionária do trecho desde 1997. Os trens de passageiros não existem mais desde por volta de 1980.

HISTÓRICO DA LINHA SUL
: A linha Sul, ou Recife-Maceió, é uma junção de três ferrovias: a E. F. Recife ao São Francisco, aberta entre 1858 e 1862 (foi a segunda ferrovia a ser aberta no Brasil), a E. F. Sul de Pernambuco, entre 1882 e 1894 e a E. F. Central de Alagoas, aberta em trechos entre 1871 e 1884, arrendada em 1880 à The Alagoas Railway Co. A primeira ligou Recife a Una (hoje Palmares), a segunda Una a Imperatriz (hoje União dos Palmares) e a terceira, Imperatriz a Maceió. Em 1901, a Great Western do Brasil Railway Co., empresa inglesa, ganhou a concessão das duas primeiras e, em 1903, a da última, unindo as linhas e diminuindo a bitola da primeira, em 1905, de 1.60 m para métrica. Em 1950, o Governo da União encampou a Great Western, transformando-a na Rede Ferroviária do Nordeste (RFN), que passou a ser um das subsidiárias da RFFSA em 1957 e que foi finalmente incorporada em uma de suas superintendências regionais em 1975. Finalmente, em 1997, foi cedida em concessão para a CFN - Cia. Ferroviária do Nordeste. Os trens de passageiros seguiram até os anos 1980. Somente sobram hoje os trens de subúrbio de Maceió e de Recife, que percorrem as duas pontas da linha.

  LINHA SUL
  Cinco Pontas >> >> linha Norte
>> linha Centro
  Boa Viagem  
Prazeres  
  Pontezinha  
Ilha  
Santo Inácio  
Cabo  
  Mercês  
Mauá  
  Timbó-Açu  
  Escada  
Barão de Suassuna  
  Frexeiras  
Arapibu  
Brejo << << ramal de Barreiros
>> ramal de Cortez José Mariano
Ribeirão
ramal de Cortez >>
Lobo >> >> ramal de Antas: Antas Gameleira Progresso
Cocaú Cuiambuca
Soares Meirelles Joaquim Nabuco Macacos
Primavera Pumati Linda Flor
Estácio Coimbra Palmares Ilha de Flores
Pereira Lima Pirangi Cortez
Barreiros Boa Sorte  
  Catende  
Jaqueira  
  Frei Caneca  
  Maraial  
  Florestal  
  Igarapeba  
  Peri-Peri  
  São Benedito do Sul  
  Quipapá  
  Água Branca  
  Paquevira >> >> RAMAL DE GARANHUNS
  Água Vermelha Canhotinho
  ALAGOAS Angelim
  Serra Grande São João
São José da Lage Garanhuns
  Rocha Cavalcanti  
  União dos Palmares  
Branquinha  
Nichó  
Murici  
Itamaracá  
  Mundaú  
RAMAL DE COLÉGIO<< << ramal de Colégio (até c. 1980) <<
Lourenço Albuquerque
LINHA DE
PAULO AFONSO
mapa
CBTU (1985)
Lourenço Albuquerque
Ponte sobre o rio Mundaú Rio Largo Rio Largo ALAGOAS
Urupema Piranhas
Bittencourt Gustavo Paiva Gustavo Paiva Olhos D'Água
Atalaia Utinga Utinga Talhado
Estrada Branca Delmiro
Capela Satuba Satuba Sinimbu
Tinguijabas Rio Novo PERNAMBUCO
Volta
Cajueiro ABC Quixabá
Capricho Fernão Velho Fernão Velho Petrolândia
Costa Rego Goiabeira
Viçosa Sururu de Capote
Caçambas Bebedouro Bebedouro
Anel Mutangê
Cruzes Bom Parto
Paulo Jacinto Mercado Maceió
 
São Francisco Maceió  
Quebrangulo Jaraguá Jaraguá  
Anum    
Palmeira dos Índios  
Igaci  
Lagoa do Rancho  
Arapiraca  
Lagoa da Canoa  
Antonico  
Eng. Gordilho de Castro  
Gomes Neto  
Porto Real do Colégio >> Entroncamento com a VFFLB: Propriá  
     
     
     
     
     
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.