A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Piranhas
Olhos D'água do Casado
...

Linha de P. Afonso (1940)
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Paulo Afonso (1881-1903)
Great Western (1903-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1964)
PIRANHAS
Município de Piranhas, AL
Linha Sul - km 0 (1960)   AL-3423
Altitude: 46 m   Inauguração: 25.12.1881
Uso atual: museu (2005)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1881
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. de Paulo Afonso foi construída entre 1881 e 1883 para evitar o trecho não navegável do rio São Francisco de forma a carregar as mercadorias pela margem esquerda do rio nesse trecho. Foi sempre deficitária, passando por uma região muito pobre de Alagoas e parte de Pernambuco, terminando próximo à cachoeira de Paulo Afonso, daí o nome. Em 1901, foi arrendada à Great Western do Brasil, mas continuou sem ligação física com as outras ferrovias da região. Em 1943, chegou-se a anunciar seu fechamento, o que acabou não ocorrendo. Somente em 1964 a desativação foi feita efetivamente, sob protestos da população da região.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Piranhas foi inaugurada em 1881. Seu pátio ferroviário era bastante grande, e tinha uma "rotunda a céu aberto": as linhas se distribuíam como numa rotunda, mas não havia uma construção: somente as linhas e o girador central.Era
ela o ponto inicial da E. F. Paulo Afonso, ferrovia que não se ligava a nenhuma outra ferrovia dos Estados de Alagoas e de Pernambuco, por onde passava, ou da região. A cidade se chamou Marechal Floriano entre 1939 e 1949, voltando daí a seu nome

ACIMA: Posição do município de Piranhas no estado de Alagoas em mapa de 1960. Na época, ainda englobava o distrito (hoje município) de Olhos D'agua do Casado (IBGE - Enciclopedia dos Municipios Brasileiros, vol. XIX, 1958).
original. Mesmo com o desenvolvimento trazido pela ferrovia, que possibilitava o comércio com a cidade de Petrolândia, em Pernambuco, eliminando as cataratas do rio São Francisco que impossibilitavam a navegação no trecho, a cidade possuía, em 1950, pouco mais de 4.200 habitantes. Não tinha nem hospital, ne, posto de saúde, nem farmácia. Curioso: sem a estação e a ferrovia, a cidade cresceu - em 2010, sua população era de mais de 23 mil habitantes. A estação foi desativada em 1964, e o seu prédio foi conservado. Em 2005, era uma das principais atrações turísticas da cidade, sobrevivendo como museu.

ACIMA: A estação de Piranhas e seu pátio, ao lado do rio São Francisco. Notar a "rotunda a céu aberto" que ali existia no início do século XX (Foto publicada em 1910, no livro Le Brésil, Ses richesses naturelles, ses industries, Serviço de Expansão Econômica do Brazil, tomo II, Paris, 1910). ABAIXO: Na fotografia tomada em 2005, as construções do pátio ainda se mantêm em grande parte, porém, sumiram as casinhas entre a estrção e a ponte e a área da rotunda, vista apenas em parte, parece ter se tornado uma praça (Autor desconhecido).
     

Estação de Piranhas, sem data, ainda funcionando. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim

Estação de Piranhas, c. 2001. Acervo Luiz Ruben F. de A. Bonfim

A estação de Piranhas em 2005. Autor desconhecido
     
Atualização: 30.11.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.