A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Santana
Estribo km 11
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

O Estado de S. Paulo, 1961

...
 
E. F. do Amapá (1957-2016)
SANTANA
Município de Macapá, AP
Linha-tronco - km 0   AP-4541
Altitude: 12,190 m   Inauguração: 1957
Uso atual: abandonada (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. do Amapá foi aberta em 1957 ligando a capital do então Território Federal do Amapá a Serra do Navio. É desde então uma ferrovia isolada, que não tem qualquer entroncamento com outras ferrovias brasileiras. Além disso, é uma das raríssimas ferrovias em solo brasileiro com bitola standard (1,44 m).
 
A ESTAÇÃO: A estação de Santana foi inaugurada em 1957.

"Quando eu estive na E.F.Amapá, no início dos anos 1970, a serviço do GEIPOT, hospedado na "very american" guest house, com todo conforto e boa comida, vi em Porto Santana esses mesmos carros de passageiros, aqui em foto, só que, em vez de escrito "E.F.Amapá", eram de cor verde escura, e o nome da ferrovia era "THE NEW YORK, NEW HAVEN AND HARTFORD RAILROAD CO." (Leonardo Bloomfield, 4/2014). "Vista da estrada, a estação fica escondida atrás de umas poucas casas humildes, que depois vim saber se tratarem de um comércio destinado a servirem os passageiros da ferrovia. O prédio da estação é pré-moldado em chapas de aço. Trata-se de dois cômodos separados um do outro e ligados por 4 um telhado comum. Sob este, várias redes estavam estendidas, onde passageiros dormiam aguardando a partida do trem no dia seguinte. Animais de pequeno porte estavam em caixotes ou amarrados nos esteios da estação. Havia muita mercadoria na plataforma à espera de ser embarcada no trem: sacos de grãos, caixotes de tamanhos diversos - que continham ferramentas destinadas às lavouras da região - botijões de gás, etc. A cena que se descortinava frente a meus olhos me lembrava antigos vídeos de ferrovias peruanas e bolivianas, onde o trem transporta de tudo um pouco. Alguns índios também aguardavam o trem. Segundo soube depois, a terra deles situa-se muito além da Serra do Navio, onde uma condução da FUNAI os aguarda e os transporta até certo ponto da floresta, prosseguindo eles depois a pé. As malas que eles tinham em sua bagagem impressionaram a todos os tripulantes do trem no dia seguinte, pois eram dos modelos mais caros observados nos grandes aeroportos do país. A bagagem contrastava com a vestimenta humilde dos donos. Provavelmente foram vítimas de algum comerciante esperto" (Pedro Paulo Rezende, 1/1999).

Em 2015, a ferrovia parou de funcionar em março. Teria voltado a operar nesse mesmo ano. Em novembro de 2016, no entanto, pelo menos os trens de passageiros estavam parados novamente. A estação estava abandonada e seu interior destruído, com móveis quebrados e papelada jogada pelo chão.


ACIMA: Locomotiva GM SW1200 n. 1 com o trem de passageiros no pátio da estação Santana (Foto Pedro Paulo Rezende, 1/1999). ABAIXO: Horários dos trens - eram trÊs trens diários, ida e volta (Foto Silvio Rizzo, 5/12/2016).

(Fontes: Silvio Rizzo; Leonardo Bloomfield; Pedro Paulo Rezende; Guias Levi, 1955-80)
     

A estação em 1/1999. Foto Pedro Paulo Rezende

A estação em 5/11/2016. Foto Silvio Rizzo

A estação em 5/11/2016. Foto Silvio Rizzo

A estação em 5/11/2016. Foto Silvio Rizzo
   
     
Atualização: 13.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.