A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Jacu
Catuiçara
...

Ramal de Catuiçara - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Santo Amaro (1883-1939)
V. F. F. Leste Brasileiro (1939-1964)
CATUIÇARA (antiga BOM JARDIM)
Município de Teodoro Sampaio, BA
Ramal de Catuiçara - km 98,030 (1960)   BA-3008
Altitude: 103 m   Inauguração: 1912
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. de Santo Amaro foi construída em 1883 partindo da estação de Santo Amaro e atingindo a estação de Jacu, e apenas em 1912 foi prolongada até Bom Jardim (hoje Catuiçara). Era um ramal construído para atender aos usineiros da região. Era uma linha que se ligava à linha que vinha de Salvador pela estação de Buranhem, comum às duas linhas. Esta era também ponta do ramal de Buranhem, que partia de Água Comprida (Simões Filho). Pelo que se pôde deduzir, a ferrovia somente foi aberta ao transporte público por volta de 1940, quando, incorporada à V. F. F. Leste Brasileiro, transformou-se num de seus ramais. Várias modificações e retificações de linha durante os anos 1940 deixaram o trecho Santo Amaro-Buranhem fazendo parte da nova linha Sul e o trecho que sobrou, Buranhem-Catuiçara, passou a ser o ramal de Catuiçara. Este por sua vez funcionou até 1964, quando foi desativado.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Bom Jardim foi inaugurada em 1912, de acordo com o Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, de 1960, pela E. F. Santo Amaro. Originalmente o ramal saía de Santo Amaro e ia até Jacu. O trecho de Jacu a Bom Jardim foi construído pelos proprietários da fábrica Central de Bom Jardim, o Visconde de Oliveira e o Barão de Jeremoabo. Em 01 de junho de 1884 eles solicitaram à direção da estrada de Santo Amaro entroncar uma linha férrea, por três quilômetros de extensão, à estação de Jacu, construindo mais três quilômetros de linha. (Nota do autor: a distância entre Jacu e Bom Jardim, hoje Catuiçara, é de cerca de 5 km. A estação teria sido inaugurada somente em 1912, 28 anos após a autorização pedida para o prolongamento. Estará correto isto?) Em 1939, houve a incorporação da E. F. Santo Amaro pela Viação Férrea Federal do Leste Brasileiro (VFFLB). Nos anos 1940, a estação teve o nome alterado para Catuiçara. Quando o principal transporte ainda era o trem do ramal, os dias de feira eram programados, nos lugarejos próximos , que eram distritos de Santo Amaro de forma que os feirantes pudessem participar das feiras, pois parte deles circulava de uma para outra.

ACIMA: Mapa do ramal de Catuiçara e ramais secundários e particulares das usinas - sem escala. A estação de Catuiçara, ainda com o nome de Bom Jardim, aparece na extrema esquerda do ramal. CLIQUE PARA VER O MAPA EM MAIOR RESOLUÇÃO (www.bangue.com.br).

TRENS - Apesar de os trens de passageiros trafegarem no ramal desde seu início, os guias de horários mostram paradas nesta estação apenas entre 1939 e 1964. Também não existem fotos conhecidas dos trens nesse ramal. A foto ao lado mostra a única fotografia encontrada que mostra a linha (à esquerda, em curva) em Terra Nova. Veja aqui horários em 19xx (Guias Levi).
Assim a feira de Jacuípe era domingo, a de Terra Nova era segunda, a de Catuiçara era sábado, como também a do Jacu. Todos esses locais faziam parte do trecho ferroviário facilitando o deslocamento dos feirantes de uma para a outra feira. Hoje o local em que ela está tem o nome de Teodoro Sampaio, emancipado como município. O ramal de Catuiçara foi fechado em 25.05.64, de acordo com ferroviários da região. Após 46 anos, em 2010, o ramal de Catuiçara e seu patrimônio imobiliário ainda pertencem ao espólio da RFFSA e foram nesse ano transferidos para o Serviço de Patrimônio da União (SPU). No relatório publicado nesse ano pela Inventariança da RFFSA, ainda constam terrenos da ferrovia no município de Teodoro Sampaio (difícil saber se são a totalidade de terrenos que existiam ainda na época em que a ferrovia existia e funcionava) em seu nome. Nele está também a afirmação que o terreno existe, mas que a estação foi demolida.
(Fontes: www.bangue.com.br; Inventariança da extinta RFFSA: Anexo I ao termo de transferência nro. 587/2010 - Imóveis não operacionais da extinta RFFSA transferidos para o SPU, p. 1/12, 9/12 e 11/12; Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     
     
Atualização: 29.12.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.