A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Queimadinhas
Bandeira de Melo
Itaité
...

Linha do Sul - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Central da Bahia (1887-1911)
Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1911-1935)
V. F. F. Leste Brasileiro (1935-1975)
nova velha
BANDEIRA DE MELO
Município de Itaitê, BA
Ramal de Itaitê - km 390,887 (1960)   BA-2384
    Inauguração: 1887
Uso atual: abandonada   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Itaité foi aberto em 1887 a partir da estação de Queimadinhas, na então linha principal da E. F. Central da Bahia. Na época atingiu a estação de Bandeira de Melo, mas somente em 1923 chegou a Itaité completando 34 quilômetros. Em 1975, o ramal foi oficialmente suprimido já pela RFFSA, depois de pelo menos quatro anos sem tráfego de trens de passageiros.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Bandeira de Mello foi aberta pela E. F. Central da Bahia no ramal de Itaité, em 1887. Permaneceu como estação terminal no curto ramal até 1923, quando a linha foi finalmente prolongada até Itaitê, seu ponto terminal definitivo. O

ACIMA: O prolongamento previsto após Bandeira de Melo deveria continuar acompanhando o rio Paraguaçu, como se pode ver no mapa feito no ano de 1910. Como já visto, tal nunca aconteceu (Mapa do livro Viação Ferrea da Bahia, de Elpídio de Mesquita, 1910). ABAIXO: Barragem de Bandeira de Mello. Infelizmente na fotografia a estação não aparece (Foto Roosevelt Reis em 2010).
ramal foi extinto em 20/12/1975 e as duas estações desse ramal oficialmente fechadas. Os guias ferroviários de 1972 já não acusavam a existência de trens no trecho. Na verdade, houve duas estações de Bandeira de Mello. A primeira (mais antiga, original de 1887) fica ao lado da atual Barragem de Bandeira de Melo e foi construída pelos ingleses da Brazilian Imperial Central Bahia Railway Company Limited. Provavelmente, o que motivou o desvio da ferrovia da margem do rio Paraguassu e por conseguinte a construção de uma nova estação num ponto mais distante do povoado foram as cheias (enchentes) desse rio e a dificuldade para alcançar o município de Itaetê, já que a região é de altitudes elevadas e de terreno rochoso. Resta saber em que época essa mudança aconteceu. Segundo o Sr. Romero Brito, e isso é perceptível pelo Google Earth, a linha que saía da estação de Queimadinhas seguia margeando o Paraguassu, passando pelo hoje povoado de Bandeira de Melo, até atingir a estação original de 1887. Também é perceptível o desvio feito e a segunda estação edificada já mais afastada do povoado e da margem do rio. Vale frisar que no caso da primeira estação (a inglesa) a composição passava por dentro como no caso da estações de Cachoeira. Brito conheceu a estação inglesa ainda em bom estado de conservação e com trilhos. O fato é que ambos os prédios ainda existem e estão em ruínas. O mais antigo está junto à barragem, que foi inaugurada no final de 2006.
(Fontes: Romero Brito; Roosevelt Reis; Eduardo Viana; Elpídio de Mesquita: Viação Ferrea da Bahia, 1910; Cyro Deocleciano R. Pessoa Jr.: Estradas de Ferro do Brazil, 1886; Guias Levi, 1932-84; Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Ruínas da estação original (a inglesa) de Bandeira de Mello em 2010. Foto Roosevelt Reis

Ruínas da estação original (a inglesa) de Bandeira de Mello em 2010. Foto Roosevelt Reis

Ruínas da segunda e última estação de Bandeira de Mello em 2010. Foto Roosevelt Reis

Ruínas da segunda e última estação de Bandeira de Mello em 2010. Foto Roosevelt Reis

Ruínas da segunda e última estação de Bandeira de Mello em 2010. Foto Roosevelt Reis
 
     
     
Atualização: 23.10.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.