A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Santo Amaro
Sergi
Ianá
...

Linha do Sul - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2006
...
 
V. F. F. Leste Brasileiro (1943-1975)
RFFSA (1975-1996)
SERGI
Município de São Gonçalo dos Campos, BA
Linha Sul - km 91,232 (1960)   BA-3808
Altitude:   Inauguração: 1943
Uso atual: desconhecido   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1943
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Sul, Mapele-Monte Azul, foi formada pela união das linhas de diversas ferrovias quase todas originadas no século 19, como a E. F. Central da Bahia, a E. F. Bahia ao São Francisco, a E. F. de Santo Amaro e a E. F. Centro-Oeste da Bahia, que, quando finalmente unidas sob o nome de Viação Férrea Federal do Leste Brasileiro (VFFLB) entre 1935 e 1939, tiveram suas linhas unidas e prolongadas de forma a, em 1951, ligarem Salvador e Mapele à localidade mineira de Monte Azul, ponta dos trilhos da E. F. Central do Brasil. Trens de passageiros passaram pelos seus diversos pedaços desde cada uma de suas origens até a linha completa, desaparecendo em 1979, quando somente faziam o trecho Iaçu-Monte Azul, no sul, e até o início dos anos 1980 entre Mapele e Candeias. Hoje a linha é utilizada apenas por trens cargueiros, que sofrem para passar pelo gargalo do rio Paraguassu.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Sergi foi inaugurada em 1943, quando se ligaram as estações de Santo Amaro e de Afligidos, esta a ponta do ramal do mesmo nome, para complementar a ligação entre Salvador e a linha que em 1950 iria alcançar finalmente Monte Azul, no norte de Minas Gerais. A estação de Sergi chegou a ter eletrificação, que chegava até pouco antes de Cachoeira, mas que, nesse trecho, durou apenas poucos anos, entre os anos 1950 e 1960, tendo sido desativado. Em alguns pontos do trecho ainda podem ser vistos alguns dos postes que sustentavam a fiação

ACIMA: Construção de 40 m de vão sobre o rio Sergi, quando das obras da linha de ligação entre Afligidos e Buranhem, em 1942. Reparem no "canyon" citado no trecho de artigo transcrito no texto mais abaixo (Diretrizes, 26/2/1942).
aérea. Não sei a situação atual da estação, aonde tentei chegar em 2006. Sabe-se que a estação ficava retirada do bairro do mesmo nome, ao sul da rodovia que liga a região de Cachoeira e São Félix à BR-324, na altura da localidade de Humildes. Quando estive na região (abril de 2006), não encontrei referências à vila ou à estação. Em um trabalho publicado no início dos anos 2000, encontrei referências a Sergi: tanto a vila quanto a estação ficam muito próximos ao rio do mesmo nome, que a ferrovia cruza próximo à estação (não à vila). A estação é citada no trabalho, mas não se sabe se ela estaria em pé ou não, por ele. "Próximo ao limite ocidental da Bacia do Recôncavo, a mais antiga bacia petrolífera do Brasil, existe uma crista de arenito que se prolonga, para norte e para sul, por dezenas de quilômetros. O rio Sergi escava nessa crista um canyon com mais de cem metros de profundidade, que se estende desde a estação de Sergi na ferrovia que liga as cidades de Santo Amaro e Cachoeira, até próximo a sua confluência com o rio Subaé. (...) O Canyon do Rio Sergi está localizado a cerca de sete quilômetros a noroeste da cidade de Santo Amaro (...) Saindo da cidade de Santo Amaro existem pelo menos duas alternativas para chegar ao canyon (...) A segunda alternativa é continuar 22km pela BR-420 em direção à cidade de Cachoeira e, deixando-a no povoado de Cepel, seguir para a localidade de Jambeiro (10,9km); deixar o veículo em Jambeiro, descendo a pé para o vale do rio até a estação Sergi, seguindo então a ferrovia em direção à cidade de Santo Amaro. (...) O canyon do rio Sergi ocupa uma grande extensão, mas o sítio proposto se restringe ao trecho entre a ponte da Cabeça do Cavalo e a estação de Sergi, ao longo da ferrovia, por ter acesso relativamente fácil e possuir excelentes exposições. Próximo à cabeceira ocidental da ponte, já existem alguns cortes onde aflora a Formação Sergi, representada por arenitos friáveis com estratificação cruzada tabular de grande porte. (...) Um grande afluente da margem direita forma dentro do canyon a cachoeira do Urubu. Para alcançá-la, é necessário descer da ferrovia e atravessar a vau o rio Sergi, seguindo pelo caminho mostrado na Figura 9, que atravessa a mata que oculta a cachoeira" (Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil, 2000, item 95, © Pedreira,A.J. 2000. Canyon do Rio Sergi. In: Schobbenhaus,C.; Campos, D.A.; Queiroz, E.T.; Winge, M.; Berbert-Born, M. (Edit.) Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil).
(Fontes: A Eletrificação nas Ferrovias Brasileiras, A. A. Gorni; Pedreira, A. J. 2000, Canyon do Rio Sergi - In: Schobbenhaus, C.; Campos, D.A.; Queiroz, E.T.; Winge, M.; Berbert-Born, M. (Edit.): Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil, 2000; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-84; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A linha próxima à estação de Sergi. Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil, 2000

A linha próxima à estação de Sergi. Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil, 2000
     
Atualização: 06.10.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.