A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Camaçari
Dias D'Ávila
Jaqueiral
...

Linha tronco e Centro (1940)
 
 
E. F. Bahia ao São Francisco (1861-1911)
Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1911-1935)
V. F. F. Leste Brasileiro (1935-1975)
RFFSA (1975-1996)
DIAS D'ÁVILA
Município de Dias D'Ávila, BA
Linha tronco - km 57,249 (1960)   BA-2561
  Inauguração: 10.09.1861
Uso atual: estação da FCA   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1940
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Viação Ferrea do Leste Brasileiro (VFFLB) era a linha original da E. F. Bahia ao São Francisco, aberta entre 1860 e 1863 e ligando a estação da Calçada, em Salvador, à de São Francisco, em Alagoinhas, ainda bem longe do rio do mesmo nome. Esta linha foi incorporada pelo Governo baiano em 1903, repassada a outros concessionários até que em 1911 foi entregue à concessão da Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Bresilien, de capital francês. Em 1935, a VFFLB foi criada pelo Governo para ficar com o acervo dos franceses, já sem interesse de mantê-la. Em 1975 foi definitivamente incorporada pela RFFSA como uma de suas divisões, depois de ter sido uma das constituintes desta, em 1957. O último trem de passageiros de longo percurso passou pela linha nos anos 1980, e hoje (2005) trafegam, no trecho Calçada-Paripe, apenas trens elétricos metropolitanos, ainda sob a batuta da CBTU. Hoje todas as linhas baianas que sobram em atividade estão sob a concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA).
 
A ESTAÇÃO: Pelo menos desde 1928, a cidade e a estação tem o nome atual. Antes, era Feira Velha. Embora na relação de estações mostrada por Cyro Deocleciano em seu livro e 1886 não conste a estação, ele cita que "o terceiro trecho entre o rio Joanes e Feira Velha foi aberto em 10/09/1861". Isto dá uma enorme possibilidade

ACIMA: Estação da Feira Velha, em 5 de otubro de 1861. Era a estação original (Foto Benjamin Mulock. Acervo Institute of Civil Engineers, Londres, Inglaterra; Cessão John Vignoles).
de a inauguração dessa estação ter sido nessa data. (nota: o Guia Geral de 1960 mostra a data de inauguração como sendo 1944, o que está claramente errado, pelo simples fato de a placa no obelisco, citada abaixo, provar isso. Essa é provavelmente a data de abaertura do prédio atual) Na placa de cimento no obelisco plantado na plataforma da estação, consta: "Campo Histórico Dias D'Ávila - O Senado Estadual sob a Presidência do Coronel Frederico A. Roiz da Costa,sendo Governador da Bahia o Doutor Vidal H. Baptista Soares e Secretário da Justiça o Doutor Francisco Prisco de S. Paraíso, acolhendo o apelo do Doutor F. Borges de Barros, Diretor do Museu do Mesmo Estado, obteve dos altos poderes da República denominar-se Dias D'Ávila esta estação ferroviária, plantada no campo histórico da grande feira colonial instituída pelos intrépidos bandeirantes da legendária Casa da Torre, cujos feitos esta lápide rememora. 8 de setembro de 1928". Ou seja, homenageia os D'Ávila, família que chegou ao Brasil em 1549 com Tomé de Souza, que veio para ser Governador Geral, e construiram o castelo de Garcia D'Ávila, dos quais hoje existem as ruínas, não muito longe dali. A estação fica no centro da cidade do mesmo nome, uma cidade que não teve a mesma sorte da vizinha Camaçari, mas ainda consegue usufruir de parte das rendas do pólo petroquímico vizinho, tendo algumas indústrias instaladas em seu território. A estação é hoje utilizada pela concessionária FCA, tendo dentro dela pelo menos um funcionário sempre de plantão, como no domingo em que fui conhecer e fotografar a estação. O prédio atual, construído num dos estilos padrão da Leste Brasileiro para estações de segunda classe, o foi certamente nos anos 1940 e está com a sua conservação apenas razoável; A via férrea, ao contrário das outras estações próximas, é cercada junto ao pátio e mesmo mais além, pátio este com desvios que têm sempre algumas locomotivas e vagões da FCA. A cidade é município desde 1995, separado de Camaçari. (Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Guias Levi, edições de 1932 a 1984; Estradas de Ferro do Brazil, de Cyro Deocleciano R. Pessoa Jr., 1886)
     

Estação original de Camassary, escrita dessa forma. Provavelmente anos 1920. Autor desconhecido

A estação em 16/01/2005, com a locomotiva da FCA junto à plataforma. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 16/01/2005. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 16/01/2005. Foto Ralph M. Giesbrecht
   
     
Atualização: 11.04.2008
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.