A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Pitanga
Pojuca
Irapuí
...

Linha do Centro (1940)
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2005
...
 
E. F. Bahia ao São Francisco (1861-1911)
Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1911-1935)
V. F. F. Leste Brasileiro (1935-1975)
RFFSA (1975-1996)
POJUCA
Município de Pojuca, BA
Linha tronco - km 81,131 (1960)   BA-2571
Altitude: 65 m   Inauguração: 04.08.1862
Uso atual: fechada (2005)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1940
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Viação Ferrea do Leste Brasileiro (VFFLB) era a linha original da E. F. Bahia ao São Francisco, aberta entre 1860 e 1863 e ligando a estação da Calçada, em Salvador, à de São Francisco, em Alagoinhas, ainda bem longe do rio do mesmo nome. Esta linha foi incorporada pelo Governo baiano em 1903, repassada a outros concessionários até que em 1911 foi entregue à concessão da Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Bresilien, de capital francês. Em 1935, a VFFLB foi criada pelo Governo para ficar com o acervo dos franceses, já sem interesse de mantê-la. Em 1975 foi definitivamente incorporada pela RFFSA como uma de suas divisões, depois de ter sido uma das constituintes desta, em 1957. O último trem de passageiros de longo percurso passou pela linha nos anos 1980, e hoje (2005) trafegam, no trecho Calçada-Paripe, apenas trens elétricos metropolitanos, ainda sob a batuta da CBTU. Hoje todas as linhas baianas que sobram em atividade estão sob a concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA).
 
A ESTAÇÃO: A estação de Pojuca foi inaugurada em 1862.

Foi desativada nos anos 1980 e hoje se localiza muito próximo ao centro do município do mesmo nome.

Em 2005, estava praticamente lacrada, tendo sido mantidas algumas aberturas nas partes que eram anteriormente portas e janelas em suas partes superiores. A estação, de estilo característico das estações de terceira classe da Leste Brasileiro reconstruídas nos anos 1940, esteve abandonada e invadida por mendigos, o que levou a Prefeitura a tomar essa decisão. Estava então abandonada. Apenas uma linha passava pela estação, que perdeu a segunda linha e outros desvios.

Em 31 de agosto de 1983, um trem de combustível descarrilou no centro da cidade, deixando vazar 40 mil litros de combustível. Como o leito da linha era mais alto que a rua, o líquido vazou para dentro das casas e uma faísca não se sabe de onde detonou o fogo que se espalhou rapidamente, queimando diversas pessoas. Cerca de 100 morreram.














1897
AO LADO:
A cidade de Pojuca em 1897. (Diario de uma expedição, Alagoinhas, 31 de agosto (de 1897), O Estado de S. Paulo, 12/9/1897 - Euclides da Cunha).


1924
AO LADO:
Inundação na cidade em 1924 (O Estado de S. Paulo, 13/5/1924)


ACIMA: O túnel 5 quilômetros após a estação de Pojuca, sentido São Francisco, um dos poucos da linha e original da época da construção, nos anos 1860. Tem 250 metros de extensão (Foto Robson Pinheiro em março de 2008). ABAIXO: O acidente em Pojuca, em 31/8/1983 (Revista Veja, 7/9/1983).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, esquisa local; Robson Pinheiro; Veja, 1983; Cyro Deocleciano R. Pessoa Jr.: Estradas de Ferro do Brazil, 1886; Euclides da Cunha: Diario de uma expedição, Alagoinhas, 31 de agosto (de 1897); VEJA, 1983; O Estado de S. Paulo, 1897 e 1924; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1958; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-84; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Nesta curiosa foto tomada por volta de 1956, a linha em Pojuca, próxima à estação. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, do IBGE, vol. XXI, 1958

A estação de Pojuca era também um posto de agendamento nos anos 1970. Acervo Robson Pinheiro

A estação de Pojuca era também um posto de agendamento nos anos 1970. Acervo Robson Pinheiro

A estação, em 22/01/2005. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em 22/01/2005. Foto Ralph M. Giesbrecht
     
     
Atualização: 22.10.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.