A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Francisco Sá
Bias Fortes
São João
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Bahia-Minas (1897-1912)
Chemins de Fer Federaux de l'Est Bresilien (1912-1936)
E. F. Bahia-Minas (1936-1965)
Viação Férrea Centro-Oeste (1965-1966)
BIAS FORTES
Município de Teófilo Ottoni, MG
E. F. Bahia-Minas - km 308,370 (1960)   MG-3567
    Inauguração: 28.02.1897
Uso atual: centro comunitário e sede da polícia militar   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1897
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Bahia a Minas começou a ser aberta em 1881, ligando finalmente Caravelas, no litoral baiano, à serra de Aimorés, na divisa com Minas Gerais, um ano depois. Somente em 1898 a ferrovia chegaria a Teófilo Otoni, e em 1918, a Ladainha. Em 1930 atingiu Schnoor. Em 1941, chegou a Alfredo Graça, e, em 1942, chegou em Arassuaí, seu ponto final definitivo. A ferrovia originalmente pertencia à Provincia da Bahia; em 1897 passou a ser propriedade do Estado de Minas Gerais, para, em 1912, passar a ser administrada pelos franceses da Chemins de Fer Federaux de L'Est Brésilien até 1936, retornando nesse ano a ser uma ferrovia isolada. Em 1965, foi encampada pela V. F. Centro-Oeste e finalmente extinta em 1966. Embora tenha havido planos para a união da ferrovia com a Vitória-Minas, tal nunca ocorreu e ela permaneceu isolada.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Bias Fortes foi inaugurada em 1896. Em 1897 meu bisavô Wilhelm (Guilherme) Giesbrecht estava em Bias Fortes, onde havia chegado dois anos antes e como mostra uma carta que ele recebeu em 4 de março (alguns dias após a inauguração da estação, portanto) desse ano exatamente em Bias Fortes (provavelmente então um canteiro de obras) e também seu currículo, onde ele escreve que "(entre) 1895/1898 - (fui) engenheiro residente na construção da E. F. Bahia e Minas, Aimorés a Theofilo Otoni. Nomeação da Secretaria da Agricultura". Possivelmente foi ele quem construiu a primeira estação lá - seria este o prédio atual? Mais tarde (1906) ele se tornou diretor da Bahia-Minas, trabalhando muitos anos na ferrovia. Era engenheiro, havia chegado da Alemanha em 1888, casado-se em Diamantina em 1890 e trabalhado em Jaguari (Jaguariúna, SP) entre 1891 e 1895, tendo sido um dos fundadores da cidade, onde meu avô Hugo nasceu. Em 1895 ele seguiu para Minas Gerais, como visto acima. Em 1943, o povoado foi elevado a distrito do município de Teofilo Otoni, mas com o nome de Crispim Jaques (que eram os dois primeiros nomes de Bias Fortes, antigo Governador de Minas Gerais). O nome da estação, no entanto, permaneceu até o final, em 1966. Na década de 1990 o prédio desativado da estação estava em bom estado e abrigava um centro comunitário e a polícia militar. Em 2010, ainda em pé e bem conservada, não tem uso que eu conheça.

ACIMA: Mapa dos anos 1950 mostra a linha passando pelo município de Teófilo Ottoni, mostrando também a estação de Bias Fortes, a leste da sede junto à divisa municipal, mas com o nome do distrito: Crispim Jaques (mapa parcial) (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960).
(Fontes: Mauro Barbosa; Jean Albuquerque, 07/2006; Guilherme Giesbrecht: anotações e documentos; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1960; http://biblioteca .ibge.com.br, 24/12/2009; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação nos anos 1990. Foto Jean Albuquerque

A estação em 2010. Foto Mauro Barbosa

A estação em 2010. Foto Mauro Barbosa

A estação em 2010. Foto Mauro Barbosa
   
     
Atualização: 18.12.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.