A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Belém
Gentil Bittencourt
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Bragança (1893-1941)
BELÉM
Município de Belém, PA
E. F. Bragança - km 0 - (1893)   PA-4654
Altitude: 10 m   Inauguração: 02.05.1893
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolida)
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1616, quando Francisco Caldeira Castelo Branco aportou em Belém, já lá encontrou comerciantes batavos e ingleses. Com a cidade já estabelecida, açorianos também ali se instalaram e com isso outros núcleos foram surgindo, como Souza do Caeté, a futura Bragança. Para prover o abastecimento da região, já existia a cidade de São Luiz, no Maranhão, mas as comunicações por mar, por terra e por via fluvial eram difíceis. Ao longo do caminho, formaram-se pequenos povoados, como Castanhal, Igarapé-Açu, Timboteua e Capanema. Somente no último quarto do século 19 é que o Governo Provincial resolveu-se pela construção de uma estrada de ferro na região, quando esta já tinha produção agrícola razoável, mas uma imensa dificuldade de escoamento. A ferrovia deveria ligar Belem a São Luiz. Em 1870 já havia negociações nesse sentido. Após várias demoras e desistências, a obra começou em meados de 1883. Em 24 de junho de 1884 foi inaugurado o trecho inicial até a colônia de Benevides e em 1885, a Apeú. O trecho seguinte até Jambu-Açu, a 105 km de Belém, foi completado em 1897. Até 1907, a ferrovia avançou mais 31 km e em 1908 chegou a Bragança, seu objetivo mais importante: a essa altura, São Luiz era já um sonho numa estrada que não atingia 300 km de extensão. A ferrovia, sempre deficitária, tentou-se arrendar em 1900, mas, como o desenvolvimento na região por ela percorrida compensava os prejuízos, resolveu-se por um empréstimo externo no valor de 650 mil libras esterlinas. Finalmente, em 1923, a ferrovia foi repassada para a União e o Estado tornou-se seu arrendatário até 1936. A partir daí, passou de vez para administração federal. Em 31 de dezembro de 1964, em péssimas condições de operação, fechou de vez (RFFSA - DD-187 de 18/12/1964).
 
A ESTAÇÃO: A estação de Belém foi inaugurada nove anos depois do primeiro trecho da ferrovia, em 1893.

Em 1887 começaram os trabalhos de construção da estrada a partir de São Braz até o centro da cidade, 6 quilômetros, aproveitando-se o trecho já feito entre São Braz e Batista Campos, e esse pedaço de linha foi inaugurado em 2 de maio de 1893. Em 1896, o quadro de estações e paradas da linha era este. A linha chegava até Castanhal e tinha oito estações. A de Belém era a 1a e a de Castanhal, a 8a (Folha do Norte, 29/2/1896). Havia ainda 16 paradas, tudo isso em 75 km de linha-tronco.

A partir de 1941-43 a ferrovia passa a começar em São Braz. O trecho suprimido tinha de 5 a 6 quilômetros, entre São Braz e a estação de Belem. trabalhos de construção da estrada a partir de São Braz até o centro da cidade, 6 quilômetros, aproveitando-se o trecho já feito entre São Braz e Batista Campos, e esse pedaço de linha foi inaugurado em 2 de maio de 1893.

"Apenas para colaborar com as informações sobre o traçado original da ferrovia dentro da área urbana de Belém, os registros informam que além do ramal que iniciava em uma estação localizada na Trav. 16 de novembro com a Almirante Tamandaré (onde hoje localiza-se o Hotel de transito do Exercito) e tinha como trajeto a 16 de novembro, Praça Amazonas, Rua dos Jurunas (hoje Roberto Camelier), Mundurucus, Passagem do Horto, Gentil até a estação de São Braz existia outro ramal que partia do entroncamento sobre o leito da atual Pedro Alvares Cabral chegando aos armazens do cais do Porto. Inclusive, em alguns mapas antigos de Belém, a atual Pedro Álvares Cabral era chamada de Rua do Trilho" (José Maria Quadros de Alencar, Blog do Alencar, 23/01/2008).

ACIMA: Mapa da cidade de Belem em 1889, mostrando a estação São Braz e o leito da ferrovia (em pontilhado) (Autor desconhecido). ABAIXO: Pátio e oficinas de São Braz, por volta dos anos 1950 (Acervo Revista Ferroviária).




AO LADO: A notícia de fevereiro de 1961 dava como concluída a ligação da estação de São Braz com o porto de Belém e que agora tudo iria melhorar. Como a estrada fechou quatro anos depois, vemos que dinheiro foi gasto para nada (Folha de S. Paulo, 6/2/1961).

(Fontes: José Maria Quadros de Alencar; Dmitri Kessel; Folha do Norte, 29/2/1896; LIFE, anos 1950; Revista Ferroviária; Revista Brasileira de Geografia, julho-setembro 1961; Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A primeira estação de Belem, em 1899. Autor desconhecido

A estação provavelmente por volta de 1910. Cartão postal de Martins & Araújo Editores

A estação de São Braz, provavelmente anos 1920. Autor desconhecido

A mesma foto à direita no alto, colorizada.
   
     
Atualização: 21.02.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.